ISRAEL: UM “ESTADO TERRORISTA” E GENOCIDA, ALIADO DOS EUA, AUTORIZADO A MATAR IMPUNEMENTE!!! A MÍDIA ESCONDE ISSO DE VOCÊ!

O silêncio de hoje, irá GRITAR em seu ouvido pela eternidade

e lhe tirará a PAZ pela qual você não buscou.

Fábio Brito.

 

Imagine uma cena, você está em sua casa e, de repente, diversos carros param à frente, não se sabe saindo de onde, alguns são carros militares.

Em seguida pessoas que você não conhece e de quem você nunca ouviu falar, “lhe comunicam” que você deve deixar de imediato a casa, pois esta não lhe pertence mais, assim você terá poucas horas para recolher os seus pertences e se retirar, não interessa para onde.

Foi mais o menos isto que aconteceu com os palestinos quando o EXÉRCITO DE OCUPAÇÃO DE ISRAEL foi autorizado(?) pela ONU a invadir a Palestina e montar seu Estado.

Este é o “carinho” com que o povo PALESTINO é tratado depois da “OCUPAÇÃO” autorizada pela ONU, que “deu” parte do território palestino ao povo judeu. O TERROR!

Assim nos conta Elaine Tavares, no sítio do Brasil de Fato em 22/11/2012, no texto A criação do “Estado” de Israel – uma breve cronologia .

“Foi num 29 de novembro. Reunião da ONU. 1947. Bem longe da Palestina, onde Fátima colhia azeitonas, Marta recolhia as folhas do quintal e Rachid tomava seu chá de maravia à sombra do alpendre da casa simples. Eles não sabiam, mas naquele dia estava sendo decidido seus destinos. Destino de violência, morte e dor. Havia acabado a segunda grande guerra, guerra feia, dura, grotesca. Nela, o governo alemão tinha promovido o massacre do povo judeu, dos ciganos e de outras gentes que apareciam à seus olhos como “diferentes”. Os judeus foram os mais atingidos, em função do grande número. Foi um holocausto. Por conta disso, no fim da guerra, os vencedores, comandados pelos Estados Unidos decidiram que havia de dar uma terra essa gente oprimida, roubada e esfacelada.

(…)

Para os que viviam na terra doada aos judeus, os meses que se seguiram foi de terror. Famílias inteiras tiveram de deixar suas casas, seu olivais, sua história. A maioria foi desalojada na força, e muitos não entendiam o que se passava. Como suas terras tinham sido doadas? Naqueles tristes dias de nada adiantou o grito da gente palestina, não se soube dos mortos, nem da destruição. A informação demorava a chegar nos lugares. Quando o mundo se deu conta do terror, já era tarde demais.” Para ver o texto completo veja no linck: https://semtravasnalingua.wordpress.com/2012/11/23/a-criacao-do-estado-de-israel-uma-breve-cronologia/ .

 

Que tal viver num lugar assim? Assim que você reconstruir sua casa a FORÇA AÉREA de Israel vem e bombardeia novamente para te humilhar, na tentativa de fazer você desistir do seu próprio país. Como vivem e irão crescer as CRIANÇAS num lugar assim?

EscombrosGaza4

 

Homens, mulheres, idosos, crianças, NINGUÉM É POUPADO.

fosforoBrancoCrianças

Sob que “pretexto” uma FORÇA DE OCUPAÇÃO de um dos EXÉRCITOS mais poderosos e bem treinados do planeta faz isto com o POVO PALESTINO???

fosforoBrancoCrianças1

Dia após dia, dor, humilhação, violência, MORTE!!!

fosforoBrancoCrianças6

Os EUA invadiram o Iraque a pretexto de destruir “armas de destruição em massa” que eles possuíam, se não o fazem com Israel que usa bombas de fósforo branco conta civis palestinos é porque apoiam e fornecem matéria prima para seu EXÉRCITO DE OCUPAÇÃO para, exatamente, promoverem o TERROR(ismo) que eles tanto condenam nos outros (que lhe fazem oposição, claro). Os EUA permitem o TERRORISMO GENOCIDA que o “Estado de Israel” promove.

FosforoBranco2

“Os Estados Unidos, que invadiu o Iraque por uma “suspeita” de que estavam fabricando armas químicas por lá, observa o uso das mesmas sobre os palestinos e diz que é um “direito de defesa” de Israel. Ou seja, se quem usa armas químicas é amigos dos EUA, está tudo bem. Hipocrisia, cinismo.”

A criação do “Estado” de Israel – uma breve cronologia – Elaine Tavares, do sítio do Brasil de Fato, 22/11/2012.

fosforoBrancoCrianças5

Toda a SOLIDARIEDADE ao POVO PALESTINO!!!

CriançaPalestina3

 

 

CriançaPalestina

Para que Israel e seus governantes, responsáveis por todas as atrocidades contra os palestinos, sejam julgados e condenados, um dia, precisamos fazer a nossa parte hoje.

A MÍDIA BANDIDA E CORRUPTA do nosso país esconde os fatos concretos, A VERDADE, de todos nós. Permanecermos calados ou nos mostrar apenas chocados por todo o TERROR pelo qual passa este povo, é COMPACTUAR com o GENOCÍDIO ao qual estão passando desde 1947.

O “ESTADO DE ISRAEL” tem um plano para os PALESTINOS e este se chama EXTERMÍNIO!!!

Precisamos compartilhar estes e quantos mais textos que encontrarmos que nos esclareça acerca deste assunto para DENUNCIAR ISRAEL ao mundo.

Precisamos fazer a nossa parte para diminuir o poder do dinheiro que os “JUDEUS (SIONISTAS) QUE APOIAM ESTE GENOCÍDIO” tem, ao usá-lo para corromper, comprar e silenciar , mentir e, enfim, ocultar a VERDADE de nós.

Compartilhe este texto, ajude a denunciar os abusos que ISRAEL perpetra contra os PALESTINOS com o apoio do MAIOR PAÍS TERRORISTA QUE EXISTE: OS EUA.

 

Fábio Brito, Santa Catarina, Brasil.

 

Um poema para o povo PALESTINO:

 

Não Esquecerei ( Fábio Brito )

A minha consciência não se cala,
Perturba-me todas as noites.

Os meus olhos não se fecham,
Deixam-me insone por dias.

Meu coração se aperta e se inquieta,
Ouço o som do suspiro derradeiro.

Mães choram seus filhos deletados,
Filhos desesperados correm sobre escombros.

Mas o mundo dá de ombros e ninguém vê,
Não consigo me conter, não posso,
Pois onde a INJUSTIÇA aflora, a humanidade chora,
Por todos que deixam de existir.

Nascido brasileiro, PALESTINO, agora, sou.

 

Outros textos para ajudar no debate e no conhecimento da verdade:

https://semtravasnalingua.wordpress.com/2012/11/23/a-criacao-do-estado-de-israel-uma-breve-cronologia/

https://semtravasnalingua.wordpress.com/2012/11/23/israel-e-a-palestina-entre-a-midia-e-a-politica/

https://semtravasnalingua.wordpress.com/2012/11/25/impressoes-de-uma-visita-a-gaza/

https://semtravasnalingua.wordpress.com/2012/11/27/a-realidade-escondida/

http://diplomatique.org.br/a-visao-sagrada-de-israel/

http://mariangelaberquo.blogspot.com.br/2014/07/rogue-state-of-israel-ii-licenced-to.html

http://www.bbc.com/portuguese/reporterbbc/story/2009/01/090115_gazafosforofn.shtml

https://noticias.uol.com.br/ultimas-noticias/bbc/reporter/2009/01/15/israel-usou-fosforo-branco-em-ataque-em-gaza-diz-onu.htm

 

Anúncios

A Prisão de Lula!!!

A prisão não são as grades, e a liberdade não é a rua;

existem homens presos na rua e livres na prisão.

É uma questão de consciência.

Mahatma Gandhi.

O Grande Erro de Lula!

por Rodrigo Perez Oliveira

Professor Adjunto de Teoria da História e Historiografia Brasileira da Universidade Federal da Bahia.

 

Não dá mais pra tampar o sol com peneira, negar o óbvio, defender o indefensável: Lula errou, errou feio e vai pagar por isso. Cansei de ficar fazendo malabarismo retórico na internet, defendendo quem tá errado.

Paciência é aquele tipo de coisa que tem limite. Errou tem que pagar. Simples assim.

Não é fácil admitir. Conto quase 32 anos. Votei pela primeira vez aos 16, em Lula. É óbvio!

Durante a metade desses 32 anos de vida, olhei para o governo federal e vi o partido dos trabalhadores lá, tocando o projeto político que me formou.

É que sou da geração REUNI, entendem? Me formei como professor e intelectual, da graduação ao doutorado, na universidade pública administrada pelos governos petistas. Todo aquele papo que vocês já conhecem: primeiro universitário da família, e blá, blá blá.

Trabalhei e estudei muito, muito mesmo. Mas tenho certeza, absoluta certeza, de que não chegaria aqui sem as políticas públicas petistas. Sou um entusiasta da ideia de mérito, pois uma sociedade que não se fundamenta no mérito acaba se transformando no império dos privilégios.

Não podemos entregar a ideia de “mérito” numa bandeja de prata para a direita. Precisamos disputar essa narrativa, e reconhecer que toda a ascensão social da última década se explica pelo encontro virtuoso entre mérito e política pública.

Não foi só mérito. Não foi só política pública. É o encontro entre os dois.

Confesso que é muito difícil pensar o Governo Federal brasileiro sem o Partido dos Trabalhadores, sem as inaugurações das unidades do Minha Casa Minha Vida. É triste.

Mas o tempo passa, e na medida em que os governos petistas vão cada vez mais se transformando em ausência, vou conseguindo ter uma leitura mais sóbria disso tudo.

E como a sobriedade é o terreno da crítica, cá está a minha crítica ao PT e a Lula. O grande erro do PT foi o grande erro de Lula, pois já há algum tempo, Lula é maior que o PT.

Foi um erro conceitual. Foi um erro de percepção de mundo, de compreensão do que é o Brasil. Justo Lula, tão sagaz, tão sensível para o entendimento da realidade brasileira. Ele errou e errou feio.

LULAxFHC.jpg

Explico.

É que algumas ideias circulam como o ar, entendem ?

Algumas ideias estão em todos os lugares, configurando nossos sentidos, mediando nossa relação com o mundo. Se quiserem, podem chamar isso de “senso comum”. A gente nem sabe de onde a ideia veio e por que pensa assim. Mas pensa. É algo tão profundo que se torna quase uma natureza.

O erro de Lula tá aí. Talvez nem dê pra chamar de erro.

Não! Vou chamar de erro sim! Não vou aliviar o sapo barbudo. Não dessa vez! Tô nem aí. Chega! Perdi a paciência! Lula é culpado!

Lula naturalizou uma das principais narrativas de fundação do Brasil, exatamente aquela que define nossas elites como “cordiais”, “paternais”.

Nossos senhores de escravo seriam mais generosos. Por aqui, o racismo teria sido mais brando. Nossos patrões seriam mais bondosos. Nossa Casa Grande seria a morada não apenas da opressão, mas também do cuidado, da proteção.

O mito da cordialidade senhorial brasileira é tão forte, mas tão forte, que, de alguma forma, ele se faz presente em todos nós, prefigura a forma como olhamos a realidade e interpretamos o Brasil.

O mito da cordialidade senhorial estava em Lula, estimulando sua ação política, a sua interpretação do Brasil.

“Lula gosta de vida boa e cachacinha. Faz tudo pelos pobres, mas nunca quis incomodar os de cima”, disse Marcelo Odebrecht, em delação premiada.

Essa frase merecia mesmo um prêmio, um Oscar! O aforismo define Lula com perfeição: Lula se convenceu de que seria possível melhorar a vida dos pobres sem incomodar os de cima. Lula comprou o mito da cordialidade senhorial.

Lula, meus amigos, superestimou as elites brasileiras, achou que essas pessoas fossem capazes de serem melhores do que são. Lula não imaginou que essas pessoas pudessem ser tão baixas, tão ruins.

Lula pensou: “porra, é só Bolsa Família. Três refeições por dia. O dinheiro vai pro mercadinho, movimenta a economia. Ninguém vai se incomodar com isso”.

Lula pensou: “qual o problema do pobre estudando na universidade? Quanto mais gente estudando, melhor pra todo mundo, mais educada fica a sociedade”.

Lula pensou: “quanto mais gente andando de avião, mais as passagens ficam baratas. Melhor pra todo mundo”.

Lula errou, errou feio, errou rude. Lula não imaginava que as elites brasileiras pudessem ser tão mesquinhas.

Lula estava convencido de que dava pra melhorar a vida dos pobres sem incomodar os de cima. Afinal, uma coisa não necessariamente resulta na outra.

Certo?

Não, não e não.

Não porque o cálculo dessa gente não é objetivo. Nossas elites não são racionais. Nossas elites são de tipo antigo, estão atravessadas pela noção de privilégio.

A madame de Copacabana, viúva de militar, pensionista, não quer saber se é melhor, racionalmente falando, viver em um país onde as pessoas comam três vezes por dia. O simples fato de o pobre “ganhar” alguma coisa, uma merrequinha que seja, incomoda a rentista, a parasita que não trabalha, que não produz nada pra ninguém.

O jornalista do Leblon não quer saber se o aquecimento do consumo é algo positivo pra economia do país. O simples fato de descer do prédio e ver as Tvs expostas nas vitrines das Casas Bahia tocando brega, funk e sertanejo lhe enoja. É isso: ele sente nojo, asco daquela estética, daquele tipo de gente.

A professora universitária não quer saber se a passagem de avião tá mais barata. Ela olha pro lado e vê o mestiço ali, de bermuda e chinelo, quase encostando nela. Tá muito perto, tá igualado pela posição de consumidor.

É outra lógica da luta de classes, entendem? É a luta de classes materializada na forma de convívio nos espaços de consumo, de gozo.

Nossa elite não consegue aceitar o gozo do pobre. Para as nossas elites, o pobre só deve gemer de dor. O prazer é monopólio, é privilégio. Nossas elites são sádicas.

É com esse tipo de gente que Lula achou que dava pra governar. Lula achou que eles seriam capazes de ceder um pouco, só um pouquinho.

Lula vacilou, vacilou muito.

Lula achou que não precisava barbarizar, achou que dava pra todo mundo conviver em harmonia.

Lula não quis ser caudilho. Não quis cultivar um dispositivo militar. Não quis fechar a Globo. Não quis fazer culto à imagem. Não quis botar um busto de bronze em cada buraco desse país. Não quis um terceiro mandato. Não quis rasgar a constituição.

Lula não quis aparelhar o judiciário.

Em algum momento, Lula achou que o problema do Brasil estava resolvido, e que era hora de sair de cena. Lula chegou a pensar em abandonar a política, e se tornar uma liderança mundial no combate à fome; um líder identificado com uma agenda humanista, suprapartidária.

Tolo!

DilmaLulaEnforcados1

Lula brincou de republicanismo na terra dos coronéis. Lula errou muito.

Lula achou que nossas elites o perdoariam, o deixariam em paz.

Lula achou que essa gente perdoaria sua ousadia.

Lula achou que poderia se sentar à mesa com eles. Beber o mesmo vinho.

Eles não engolem, eles não aceitam esse peão cachaceiro, insolente. Analfabeto.

Lula errou em se deixar levar pelo mito da cordialidade senhorial, e pagou caro, muito caro.

Pagou com a infelicidade dos filhos e netos, com a morte da companheira de uma vida. Lula sofrerá até o último momento de sua vida.

Lula será odiado por essa gente mesmo depois de morto. O corpo morto de Lula precisará de escolta, de proteção. Eles vão querer mutilar o defunto, arrancar-lhe as vísceras, salgar o terreno onde será cavada a cova, para que nada mais ali brote. Da cova do operário que ousou ser presidente da República fundada pelos bacharéis, do país forjado no escravismo, nada pode brotar.

Lula errou, e errou feio e por isso será condenado.

O julgamento do dia 24 de janeiro nada terá a ver com o Triplex que não foi comprado. Lula será julgado e condenado porque superestimou o Brasil.

Lula achou que o Brasil fosse melhor do que é; achou que o Brasil pudesse ser o que jamais foi, o que jamais será. Quanta pretensão, quanta ousadia! Que todos os juízes do Brasil condenem o criminoso!

 

Publicamos, pela primeira vez neste blog, um texto de autoria de um ator diferente porque acredito que o contido no mesmo merece a deferência, uma vez que foi escrito com maestria e sobre assunto absolutamente relevante para o nosso país.

Apesar de não haver concordância no todo do texto, ele está aí para o debate de todos.

CheGuevaraPesadelo