Arquivo da categoria: Filosofia

Coxinhas e Petralhas, Entre o Sonho e o Pesadelo, Todos Somos Manipulados!

Se você não procura transformar seus sonhos em realidade, passará a vida toda a reclamar dos pesadelos que vive e que outras pessoas sonharam (programaram) para você. Portanto, acorda e vai à LUTA! Fábio Brito.

Todos nós somos manipulados, inclusive as pessoas mais inteligentes e que tem um conhecimento acima da média.

Quando atacamos os “coxinhas” por exemplo, estamos mostrando um certo tipo de manifestação do grau desta manipulação, porque, vejamos bem, que sentido tem de acusar uma “vítima” de qualquer coisa, de ter se tornado vítima?

Será que nós pessoas inteligentes e possuidoras de conhecimento e que nos consideramos com inteligência acima da média, não somos capazes de perceber o poder que tem a mídia no Brasil a ponto de que as pessoas mais descuidadas, com menos estudos e condições de se informar, assumam as opiniões expelidas por esta mídia?

Quem não conhece o poder de influência que tem a REDE GLOBO?

E antes fosse só a Globo, mas e todas as outras emissoras, canais de rádio, grandes jornais e revistas?

Sejamos sinceros, quais são os canais que o povo brasileiro tem para se informar bem e com correção? Conta-se nos dedos das mãos.

 

Então, desprezar o poder de toda a mídia brasileira já parece uma coisa sem sentido, e, somente considerando a influência que ela tem em cada brasileiro, que se vê praticamente sem alternativas para se informar de forma adequada, já seria um enorme motivo para a gente não menosprezar todo este aparato de desvirtuamento da realidade, pois ela é uma enorme MATRIX.

Ao analisarmos a dimensão GIGANTESCA que tem a elite brasileira para manipular toda a nossa população, levando-se em consideração apenas a mídia, passamos a respeitar todas aquelas pessoas que não pensam como nós e que chamamos, desdenhosamente de “pobres de direita” e que vemos como baratas que estão clamando pelo chinelo, insetos que festejam a chegada do inseticida.

Podemos fazer as brincadeiras que quisermos, mas ao fazê-las, cada um de nós estamos apenas a demonstrar um desprezo por pessoas que não tem culpa de serem vítimas de um sistema brutal, feito sob medida para esmagá-las, sugar suas forças vitais e manterem-nas escravizadas sob o manto do terror e medo, forçando-as a se calarem e a serem obedientes, porque, caso levantem sua voz para protestar, caso tentem quebrar os grilhões que a submetem a uma escravidão abjeta e que deforma toda a HUMANIDADE presente em nós, e nos tira a sensibilidade HUMANA, as demais forças deste sistema irão descer firme sobre o nosso lombo.

 

Será que é preciso recordar todos os demais aparatos que a elite criminosa de nosso país tem sobre a nossa população? Então vamos lá.

Além do controle total e absoluto de nossa mídia, que sufoca e desvirtua o jornalismo, temos todo o poder econômico nas mãos de nossa elite. Quem seria capaz de desprezar isto? Acaso alguém seria louco o suficiente de em nome de suas convicções e crenças políticas, pensar que ficará tudo bem se amanhã não tiver onde trabalhar? Estar empregado é apenas um detalhe?

Não nos parece lógica esta linha de pensamento, e, portanto, temos que compreender que, além de possuírem um gigantesco poder de influência sobre nossa população, através da mídia, ao controlar todos os demais meios de produção ou os tê-los sob sua esfera de influência e controle, a elite aposta na sua perpetuação no poder ao ter sob seu controle a renda dos assalariados, que sem o seu salário não terá com o que se alimentar e a sua família no dia seguinte e estes mesmos salários são baixos para desestimular a busca de outras coisas essenciais à vida humana, como ler livros e se informar bem, fora dos meios controlados que esta elite permite e concede a cada um de nós.

 

Acabou? Claro que não, tem ainda muito mais, e, ao final deste texto, caso você ainda acredite que pode sair por aí a chamar as pessoas que apresentam DISTÚRBIO DE COMPREENSÃO DA REALIDADE, de coxinhas, e considerar que elas são burras, acéfalas, baratas que festejam a vitória do chinelo ou do inseticida ou coisas do tipo, é porque, tenha certeza, você além de extremamente manipulada por todo o aparato à disposição de nossa elite, nefanda, putrefata e criminosa, também, é uma pessoa doente na alma, com a diferença singela de que, à diferença dos “coxinhas” a quem você animadamente chama as pessoas que não tem a mesma compreensão da realidade que você, eles usam outro tipo de molho, eles usam mostarda e você “CATCHUP”, mas, no fundo, são apenas faces diferentes da mesma moeda no bolso das elites.

Pergunta-se, será que podemos desprezar que vivemos sob uma filosofia capitalista e que ela, desde criança nos estimula a desenvolvermos o individualismo e a competição ao invés da busca pelo coletivo e o compartilhamento?

 

A podridão desta elite está tão impregnada em nosso corpo, em nossa mente e em nossa alma, que, muitas vezes, ao encontrar um texto bacana, damos nosso curtir no Facebook acreditando ter feito uma coisa revolucionária e nem nos damos conta que, todas aquelas coisas que a gente acredita que são boas, deveriam ser compartilhadas ao extremo, exatamente por conhecer e entender toda a força do aparato criminoso à disposição de nossa elite e que se volta contra a maioria da população, para fazê-la acreditar o quanto é bom ser servil e obediente, o quanto é bom ser escravo, quando temos a concessão de respirar e tomar nossa cachaça diária para esquecer nossos problemas.

Quando vemos pessoas que, durante uma greve dos seus colegas, vão trabalhar e deixam a luta para os demais, o que estamos presenciando? Estas pessoas nada mais são que um reflexo enojante dos efeitos desta filosofia ensinada em cada esquina, em cada veículo de DESinformação, em cada sala de aula, de cada uma de nossas escolas, em cada ambiente de trabalho que temos em nosso país.

“É HORA DE LUTAR

Se existisse uma máquina do tempo, o que você faria para evitar que o Brasil vivesse a tragédia dos 24 anos de Ditadura Militar, com seus assassinatos, torturas e prisões arbitrárias? O que você faria para defender aquele governo, de João Goulart, que estava promovendo a Reforma Agrária e tantas outras reformas de base, que poderiam ter evitado a fome e a miséria do povo brasileiro? Que poderiam ter evitado que nos tornássemos campeões em desigualdade social? Que poderiam ter incluído a população negra, os nordestinos e os moradores das periferias no usufruto das imensas riquezas deste país? O que você faria? O que você está fazendo hoje, para evitar o triunfo, neste 2016, das mesmas forças que apoiaram o golpe de 1964?
A derrota só é irreversível para os covardes. Hoje é dia de lutar!”

Via Jornalistas Livres

 

Aposto que você nem se dava conta ou nem lembrava que nossas escolas fazem parte do jogo sujo da elite em nos manter escravos, não é mesmo? Mas elas fazem e vamos falar delas também, tenha calma.

Voltando aos “puxa sacos” dos patrões, os “baba ovos”, aquelas pessoas que, espertamente, trabalham durante uma greve, visando tão somente a se sobressair ante aos demais “idiotas” que estão lá fora a se desgastar para tentar conseguir melhores condições de trabalho, salário e de vida, como entender uma atitude tão absurda?

pensamentos

Estas pessoas acham absolutamente normal trabalhar na empresa, enquanto inúmeros outros colegas seus, estão a buscar melhores condições, inclusive para ela, pois numa vitória do movimento paredista, ela também será beneficiada, mesmo não tendo aderido ao movimento grevista. Isto é o que se considera “gozar com o pau dos outros” se me permitem uma expressão não usual.

Enquanto ela, servilmente, como um vassalo “lambe botas”, vai trabalhar, acreditando que está a se sobressair ante os demais, pois o patrão se agrada das pessoas com esta atitude, de trabalhadores que conhecem o seu lugar nas engrenagens e veste a camisa da empresa buscando ajudá-la a dar o maior lucro possível enquanto sua saúde se deteriora, seu salário se achata e seus sonhos se desmancham diante de compromissos que não podem pagar e os obrigam a pegar empréstimos.

Aposto que você não se recordava do sistema bancário, que serve a filosofia da escravidão moderna mantendo-nos, como patetas bitolados e endividados, dentro da ideia capitalista do salve-se quem puder, da filosofia do mais forte, do PROFISSIONAL PIT BULL, conceitos fabulosos que encontramos, por fim, em programas televisivos como “O APRENDIZ”, do João Dória Jr. e Roberto Justus, onde “o segundo colocado é, sempre, o primeiro DERROTADO”, não é mesmo? Pois o sistema bancário está aí, firme e forte atravessando todas as crises por ele mesmo criadas, recebendo, inclusive, grandes somas de dinheiro público para ferrar com você.

Deixaremos nossos estudantes sozinhos?

 

E, por fim, chegamos às nossas escolas, será que é necessário mesmo comentar sobre elas? Que papel tem nossas escolas neste cenário todo? Deixo com vocês algumas frases de Paulo Freire que esclarecem isto e nos fazem entender as mudanças propostas pelo governo ilegítimo, PEC 241 (PEC 55) e escola sem partido, para deteriorar aquilo que já é péssimo.

“Quando a educação não é libertadora, o sonho do oprimido é ser o opressor.” “Educação não transforma o mundo, educação muda as pessoas, pessoas transformam o mundo.” “Seria uma atitude muito ingênua esperar que as classes dominantes desenvolvessem uma forma de educação que permitisse às classes dominadas perceberem as injustiças sociais de forma crítica…” Paulo Freire.

Portanto, uma pessoa que não consegue ter a mesma interpretação de mundo que você, que não é uma pessoa esclarecida como você, que não possui a capacidade de acionar mais que dois neurônios em seu tele encéfalo, como você, que teve a oportunidade de conhecer o outro lado daquilo a que somos treinados a saber desde crianças, não deve ser chamada de “COXINHA”, senão pelos motivos elencados aqui neste texto, que procurou demonstrar o enorme aparato de que dispõe aqueles 1% da população do mundo para massacrar todos os demais e os manter dóceis e sob controle, observando que eles são, portanto, vítimas, talvez porque considerar as pessoas como “burras” e chamá-las de outros mimosos adjetivos de mesmo sentido, não as trarão para o nosso lado, que é como se vence qualquer batalha, terminando, ao final, com um exército mais numeroso que o nosso inimigo.

“Coxinhas” não deixarão de sê-lo, não alcançarão a sabedoria e a mesma compreensão política que você, uma sumidade intelectual, tem, quando você os ofender considerando-os simples idiotas, eles tem que ser respeitados, pois que são vítimas de todo um processo montado por nossa elite para manterem o seu “STATUS QUO”, e nós, que nos consideramos de esquerda, e mais inteligentes e capazes, somos manipulados exatamente para ficarmos a ridicularizar estas pessoas e retirar a possibilidade de que elas venham, um dia, a participar do jogo ao nosso lado e contra as elites. Desta forma, se assim agirmos, estaremos fadados para sempre, ao fracasso.

Não é justo deixarmos nossos estudantes fazerem sozinhos aquilo que deveríamos estar fazendo, defender nossa Democracia, nossa Soberania e nosso Futuro. Precisamos nos unir a eles, agora!

 

Não se deve condenar uma pessoa estuprada, vítima de uma violência abjeta e brutal como o estupro, de ser responsável pelo que lhe ocorreu. Da mesma forma não se pode condenar uma pessoa “pobre de direita”, de pensar como ela pensa, principalmente por termos a real noção do gigantesco aparato que a envolve e que a faz, desde o dia em que ela nasce ao último dia de sua vida, ser, pensar e agir como ela, infelizmente, age.

Estas pessoas precisam de nós e nós precisamos delas, e, desta forma, temos que ter paciência e ajudá-las a conseguirem enxergar a terem outra compreensão do mundo da que elas tem no momento atual, esta é, afinal, a única chance que temos em reverter o jogo, trazê-las para o nosso lado.

Se não formos capazes, com toda a nossa inteligência, conhecimento e capacidade de discernimento que temos, de entender esta situação, ou é porque somos indivíduos preguiçosos intelectualmente, ou é porque somos portadores, assim como aqueles da elite a quem criticamos, de um caráter malévolo, que distorce a nossa humanidade e apenas queremos que os que consideramos como “coxinhas”, deixem de servir à nossa elite nefanda, putrefata e apátrida, para passarem a nos servir, pois que somos superiores a todos os demais, assim como HITLER se considerava a tempos atrás.

Menos mal que nós não enxergamos nenhum nazista quando nos olhamos no espelho, não é verdade? O problema é que, muito provavelmente, Hitler, quando se olhava no espelho, observava um cândido anjinho disposto a salvar a humanidade, também.

 

Todo cuidado com nossos pensamentos e ações, companheiros, é pouco, como se vê.

Por fim, quero apenas chamar a atenção de que, mesmo com todo este poderio que eles usam contra nós, desde os nossos tenros primeiros dias de vida até o nosso último e derradeiro suspiro, esta força brutal e satânica, ainda possui as forças de dissuasão de contestação dos escravos rebeldes, que são a nossa polícia e o nosso judiciário, que atuam em conjunto para manter a patuleia desvairada no seu devido lugar, debaixo das botas desta elite, servil aos interesses alienígenas e que vende nosso futuro como nação, ao lhes entregar nossas riquezas para ter a permissão e a garantia de poder nos esfolar dia após dia, em troca de uma pequena parte do butim do que nos é roubado.

recadoglobo

Para finalizar, para você, heroico leitor que se atreveu a ler este texto até aqui, ajoelho diante de ti, para te pedir humildemente que, se você concorda com o todo exposto até aqui, compartilhe com todas as pessoas de seu convívio nas redes sociais e blogs, hoje, amanhã, e depois, porque a tarefa de escrever textos que venham a significar algo na vida das pessoas é por demais difícil e o tempo que perdemos com a divulgação dos textos é grande. Ajude a disseminar as coisas boas, pois elas se reverterão a todos nós.

Organizar as ideias e colocá-las no papel se expondo às críticas, já é, por si só, uma tarefa bastante árdua, e, por isto, lhe peço que compartilhe em todas as mídias sociais não só este texto, mas todos os demais que acreditem que tenham algum conteúdo, que você tenha gostado e que valha a pena conhecer/saber, fazendo com que ele passe a ser conhecido de outras pessoas e possamos, com isto, mudar, verdadeiramente, este mundo em que vivemos, pois só assim é que poderemos fazer frente a este aparato poderoso que 1% da população detém, e que eles usam para nos manter acorrentados à falta de esperanças e perspectivas, que são as únicas coisas que eles nos dão como brinde em nosso dia a dia, pois todo o resto eles nos cobram em dobro.

Salam, Shalom, peace, paz.

Fábio Brito, Santa Catarina, Brasil.

Anúncios

O que nos torna Heróis???

“O verdadeiro HEROÍSMO consiste em converter os sonhos em

realidade e ideias em realizações”. Afonso Rodrigues Castelao

“Aquele que não tem coragem de assumir riscos não, alcança nada na vida”.

Muhammad Ali

O que nos move como seres humanos a adotar uma ideia e agir de acordo com ela buscando alcançar o que, aparentemente, mostra-se como inatingível?

O que nos faz sair de nossa zona de conforto para seguir, trilhar um caminho que todos os demais observam e nos dizem que não vai dar certo?

O que nos faz TEIMAR e RESISTIR nos levando a seguir em frente mesmo antevendo que as condições de prosseguir serão as mais árduas que podemos imaginar?

A resposta para estas questões pode ser muito mais difícil do que se possa imaginar e, atreladas a elas estará o resultado do empreendimento de cada um de nós, ou da pessoa que analisamos.

A depender de quem observamos, podemos considerar uma determinada pessoa como visionária, imbuída de grande força interior, iluminada, pessoa de grande fé.

campeoesmuhammadali

Claro, saberemos antes, que a empreitada desenvolvida pela mesma, terá sido de vitória, de sucesso, caso contrário iremos considerar a pessoa como uma pessoa de coragem, que não se dobrou ante o destino inevitável.

A partir destas considerações podemos retirar da história alguns personagens e tentar encaixá-las num dos dois grupos elencados: a) a de pessoas iluminadas que obtiveram sucesso no que empreenderam e b) a de pessoas de coragem que enfrentaram situações absurdamente adversas e não se dobraram.

No entanto, quantos personagens existiram na história mundial nem nos chega ao conhecimento e que nem poderíamos arrolar entre estes dois grupos?

Quantas pessoas anônimas ajudaram a estes personagens que conhecemos e ficaram famosos na História e cujas ações empreendidas foram descritas por historiadores como sendo de grandes líderes?

O fato é que na ambição de cada um de nós há um forte impulso que nos impele a buscar a fama, a glória, o sucesso, mas, agindo com igual força, em sentido contrário, existe o medo da desaprovação, do fracasso, da dor e do sofrimento, da humilhação, diante das pessoas que amamos e que TEMEMOS não ser mais considerados como éramos antes, diante de um fracasso revelado através de uma atitude que estas pessoas não compreendiam e não aceitavam e que tomamos.

caplinatrevido

É disto que tratam os embates, todos os que encontramos em nossa história humana. As atitudes que levaram a guerras e a grandes desenvolvimentos tecnológicos podem ser vistas desta forma.

E é precisamente do resultado deste embate, dentro de cada um de nós, que vai se decidir o nosso futuro como nação.

Que capítulo de nossa história, estamos a escrever exatamente neste momento?

A de um povo altivo que, mesmo tendo tido, historicamente, fortes forças contra si e que um dia, se levantou com fé e coragem, impedindo que uma tempestade brutal se abatesse sobre si, mesmo que num primeiro momento ela tenha assolado nossas esperanças, mas que, no momento seguinte, recuperamos nossa fé e nossa força interior e nos levantamos como a Fênix, para seguir até onde nossos sonhos poderiam alcançar?

Ou a de um povo menor, que se acovardou ante a tirania e a opressão e, TEMENDO sofrer dores maiores, deu o lombo para ser surrado diariamente e viu seus maiores medos tornarem-se realidade porque acreditou, através de um processo de auto ilusão, que o pior não iria ocorrer consigo se assim agisse?

coragem3

Para muitas pessoas, os momentos difíceis podem ser vistos como CRISE, enquanto a mesma situação pode ser observada por outras como OPORTUNIDADE.

E, verdadeiramente, podemos observar uma enorme oportunidade que a história coloca diante de nós, de resolvermos problemas seculares de desigualdades sociais e econômicas que o GOLPE abre para nós, pois o fato de a elite nefanda, putrefata e apátrida que temos em nosso país ter rasgado a Constituição que a beneficiava e mantinha seus privilégios, nos dá a oportunidade de refazê-la dentro dos interesses de nossa população visando corrigir erros de séculos e que impedia a redução da desigualdade absurda que vemos entre os mais pobres e os mais ricos em nosso país, agora poderemos retirar seus privilégios corrigindo estas distorções.

É preciso vencer, no entanto, duas coisas que afetam a todos nós e nos foi colocada dentro de nosso ser por este sistema perverso: o egoísmo e a inveja.

gandhidesejodevencer

O egoismo se manifesta em nós quando delegamos a outros o desgaste das lutas cotidianas enquanto buscamos estar bem na fita e nos dedicando aos nossos interesses. É o que ocorre, como exemplo, quando se entra em greve e a pessoa vai trabalhar, deixando aos seus colegas, todo o desgaste da luta e se aproveitando que, enquanto os outros buscam melhores condições de trabalho, ela acredita levar vantagem em seu trabalho ao se mostrar servil, não questionando e sabendo que o resultado da greve será revertido para ela mesmo não tendo contribuído em nada para isto.

A inveja se manifesta quando se visa impedir ou dificultar que uma pessoa venha a alcançar sucesso em uma ação porque acreditamos que nós é que temos ser a pessoa de mais destaque, temos que ser a pessoa que obterá o sucesso maior e será festejada.

Estas atitudes que nos foram passadas por um sistema hostil, que joga irmão contra irmão, tem que ser retirada de dentro de cada um de nós, pois se não o fizermos, estaremos agindo para o bem de uma elite de 1% em detrimento dos 99% restantes, e, aí, seremos o maior dos fracassados, por não ter conseguido nos reprogramar para agir em prol da coletividade.

Fábio Brito, Brasília-DF.

desistir

Comunismo ou Capitalismo??? A História que Escrevemos.

“São os comunistas os que pensam como os cristãos. “

Papa Francisco.

Dizem que o Comunismo é o regime em que o Estado que se sobrepõe ao indivíduo, suprimindo assim suas liberdades, por outro lado, o Capitalismo seria a sobreposição das corporações, das grandes empresas, e das grandes fortunas de alguns indivíduos sobre os demais, independentemente de que países vivam estas pessoas, sobrepondo e suprimindo-se, assim, inclusive,  as mais variadas etnias e suas culturas.

E se é assim esqueça as denominações entre esquerda e direita, se elas não te servem, e seja do “seu partido” e defenda-o com intransigência, fervor. Seja do partido da coerência, e, assim, você estará trazendo um grande benefício para a humanidade e para si mesmo, uma vez que não estará contradizendo a si próprio e não parecerá LOUCO para ninguém, além de conseguir dormir em paz com sua própria consciência.

Funciona assim, se você acredita que o Lula roubou e tem que ser preso, não feche os olhos para os demais que estão sendo acusados, como o Aécio, o FHC e o Cunha, por exemplo. Quem fez errado que pague pelo que fez. Por que proteger quem quer que seja? Se assim o fizermos estaremos dizendo a nós mesmos que apenas escolhemos o PARTIDO DO BANDITISMO, e deixaremos de lado aquela eterna discussão entre a esquerda e direita para escolher, apenas e tão somente, a NOSSA FACÇÃO.

Pessoas que agem errado, deveriam pagar pelos seus atos, e, quem tem poder, de um lado ou outro, precisam responder pelo que fez, então deveríamos defender que se retire os privilégios e escudos protetores de quem quer que os possuam.

A questão não é quem rirá de você ou que denominação irá receber. Petralha ou coxinha, no final das contas quem estará feliz será o seu BANDIDO FAVORITO, a pessoa que você acredita que pode delinquir sem ser punido, pairando, desta forma, sobre as leis.

Não se engane, seja de que lado for, seja que cor que tenha adotado, vermelho ou azul, esquerda ou direita, irá chegar o dia em que você irá se arrepender em ter adotado um MALVADO como seu, assim como aconteceu com Carlos Lacerda, boa parte da elite brasileira e muitos empresários, depois do golpe de 64, ou como muitas vítimas de Josef Stalin na Rússia Comunista. A criatura, depois que se acredita forte, se volta contra seu criador, inexoravelmente, pois que não aceita ninguém com força igual a seu lado, ela tem que ser DOMINANTE, SUPERIOR.

Não podemos aceitar o linchamento de uns e a santificação de outros, como atualmente a nossa mídia faz e o judiciário brasileiro sacramenta, isto não faz bem para a humanidade, ou para nós mesmos.

Não devemos nunca nos esquecer, grande parte destas ideias que circulam no mundo, estão aí, não para nos esclarecer e sim para nos confundir, nos tirar do rumo certo do conhecimento, pois saber a verdade é um perigo, portanto, quando você tropeça em uma notícia diferente que confronta com a “verdade” encontrada nos grandes veículos de mídia, nacionais e internacionais, pode ter certeza que os agentes da contra informação já trabalharam a mesma, na intenção de desqualificar qualquer dúvida que o cidadão possa desenvolver a respeito dela.

A ridicularização de um determinado assunto e a sua inclusão no rol das “teorias da conspiração”, cumpre o objetivo de apagar o incêndio de ter a verdade revelada.

É neste sentido que podemos ver as notícias sobre o atentado do 11/09 nos EUA, que foram provocados pelos próprios agentes estadunidenses nos diversos órgãos de governo deste país.

Todos os questionamentos sobre as investigações e as perícias realizadas são colocadas pelo governo estadunidense e sua mídia chapa branca, como delírios dos incrédulos, são apenas teorias da conspiração, da mesma forma que os que suspeitam que a ida do homem à LUA nunca ocorreu. Não importa se as dúvidas e questionamentos tem algum fundamento, as pessoas que os levantam são apenas loucas, insanas.

As dúvidas, no entanto, jamais serão respondidas, apenas desacreditadas as pessoas que as levantaram serão ridicularizadas. Caso alguém ouse se posicionar minimamente ao lado dos questionadores logo são vistos como igualmente desequilibrados e insanos.

Como sempre tenho afirmado, se você se acredita um democrata e não pretende cair na armadilha de estar num grupo e segui-lo cegamente como as pessoas na Alemanha seguiram os nazistas, ou na Itália ao seguirem os fascistas, a sua melhor amiga não será nem as bandeiras da esquerda nem as da direita, mas um símbolo, “?”, a interrogação que representa o questionamento e a busca do conhecimento na tentativa de se debelar as dúvidas que, em determinado momento, se apossam de cada um de nós.

Quem é verdadeiramente democrata não pode colocar ninguém acima de qualquer suspeita, por mais serviços esta pessoa ou grupo tenha prestado a nós ou ao nosso país. Devemos pesquisar sobre qualquer dúvidas que existam no caminho para procurar termos certeza sobre as nossas atitudes e ter segurança no caminho que seguimos.

No filme Capricorn One, podemos observar um pouco do que foi dito aqui. O Governo estadunidense pretende enviar três astronautas numa missão a Marte, mas descobrem que um problema técnico impossibilitaria a missão, resolvendo, mesmo assim, levá-la adiante sob o manto da ficção, onde os astronautas “são convencidos” de que o melhor a se fazer na situação em que se encontram seria levarem a farsa adiante, pois seria menos prejudicial a todos.

https://youtu.be/9475NpYv1M0

Alguma semelhança (alusão?) sobre a “ida do homem a lua”? Bem, o fato é que os céticos de que este acontecimento verdadeiramente tenha ocorrido alegam exatamente que o que ocorreu na vida real é o mesmo que é mostrado no referido filme, a questão a saber é, a arte imita a vida ou ela pode ter antecipado um possível acontecimento futuro?

O fato que nos chama a atenção é que, em nome de não incorrermos em erros de avaliação e manutenção neste erro, não podemos, jamais, deixar de questionar qualquer fato de nosso conhecimento ou mesmo ideias e pessoas, ninguém pode estar acima de qualquer suspeita e todos os fatos tem que ter suas contraposições respeitadas e respondidos os questionamentos dirigidos às mesmas.

Desta forma, quando observamos os acontecimentos no Brasil que nos trouxeram ao momento atual no Brasil, quem são os responsáveis?

Pela ótica da esquerda houve um GOLPE no Brasil e este está cabalmente demonstrado nas próprias perícias sobre o motivo central do processo de IMPEACHMENT aceito pela Câmara de Deputados e pelo Senado Federal: as pedaladas fiscais e os créditos suplementares, nenhuma delas foi considerado ilegais, tanto na perícia do Senado ou no Ministério Público do Distrito Federal.

Assim sendo, precisamos localizar os atores que promoveram o GOLPE, que seriam, os partidos da direita, PSDB, PPS, DEM, apoiados por uma grande parte do PMDB que fazia parte da coalizão que elegeu a Presidenta Dilma e havia fornecido o companheiro a vice Presidente na chapa.

Com a união destes partidos da direita e a saída do PMDB do grupo que apoiava o Governo Federal estava dada a base para levar o processo adiante devido a perda da base de sustentação do Governo, mas, isto por si só, não garantia coisa alguma, pois para se executar o impeachment era preciso de apoio popular, que estava sendo providenciado, de forma escandalosa, desde 2005, através, principalmente, da REDE GLOBO, ao esconder, de forma mais acentuada a partir desta data, diversos fatos positivos para o Governo e distorcendo e manipulando notícias, bem como dando um espaço desproporcional às “notícias” ruins para a Presidenta.

papafranciscocomunismo1

Para quem tem uma memória razoável, este episódio pode ser considerado a Lei da Parabólica Invertida, do nosso velho conhecido ex Ministro Rubens Ricupero e o jornalista da Rede Globo, Carlos Monforte.

Lá, eles escondiam o que era ruim para o Governo Federal e mostrava as coisas boas, ou, na falta delas, singelos passarinhos ou matérias sobre avanços em pesquisas nas universidades, estadunidenses, claro! Aqui, com o governo administrado pelo PT, a parabólica se inverte, mostra-se somente o que é ruim para o governo, e, na falta de notícias ruins, cria-se ou sugere-se que o mundo vai acabar, por exemplo, para disseminar o pânico nas pessoas, já as notícias boas, fartas e alentadoras, esconde-se, ninguém pode saber o que o PT está a fazer de bom para o país e seu povo.

Por outro lado, na ponta judiciária a apatia do STF, que quando não se calava gritantemente, dava sustentação ao tramite do golpe e permitia as estripulias mais estapafúrdias do juiz Sergio Moro, um juiz especializado em perseguir o PT e prender petistas, habilidades estas que adquiriu nos seus treinamentos com a CIA e FBI nos EUA.

Desta forma, com a junção destas três pontas, acreditamos que estaria fechado o cerco que daria condições de cassar a Dilma até sob o pretexto de que ela usou  um vestido vermelho no dia da pátria, mas a junção destes três fatores, por mais poderosos que eles sejam, ainda assim, não garantiria o golpe, e, arriscando ser trucidado pelos que se consideram de esquerda, podemos dizer que nem mesmo foi o principal fator, o mais decisivo na queda da Presidenta Dilma.

 

Fábio Brito, Brasília-DF.

A “Verdadeira” Crise que nos Atinge!

A tolerância e a argumentação sensata são as melhores formas de nos contrapor a um interlocutor fraco em suas ideias e que nos agride buscando nos humilhar. Respeitar um agressor não significa baixar a cabeça, significa não trairmos nossos princípios. A contraposição tem que estar no campo das ideias, sempre.

Fábio Brito.

 

É companheiro, devo concordar com você numa coisa, esta crise que está a nos atingir não é coisa pouca, mas, confesso, resolvi escrever esta carta porque não consigo ver como você e meus outros colegas, enxergam certas coisas.

Confesso que fiquei absolutamente assustado em perceber que, quase todos em nosso trabalho, pensam como você, e, embora não tenha podido debater com vocês a respeito do que se passa em nosso país, tenho que discordar das ideias fascistas que tenho escutado pelos corredores.

No entanto, não estou aqui para te julgar e, nem muito menos aos demais de nosso trabalho.

As ideias, com certeza, são fascistas, e, antes de isto representar um julgamento de qualquer um de vocês, como pessoas, é a constatação daquilo que o é, e não pode ser escondido, para que possamos conviver bem e sem problemas.

Meu espanto maior é que, apesar de serem ideias fascistas, não consigo enxergar em nenhum de nossos colegas, você incluso, pessoas que caibam no figurino de “pessoas fascistas”.

Me oponho, frontalmente, às ideias que vocês expõem todos os dias, mas não consigo ter o mesmo ânimo em me opor a nenhum de vocês, e isto me deixa confuso, o que está acontecendo?

O que temos de concreto? A inflação está alta? O desemprego cresce vertiginosamente? A corrupção nunca foi tão escancarada e num grau tão elevado e absurdo como nunca vimos antes?

Confesso que não tenho parâmetros sólidos para ter a certeza insofismável destas afirmações.

Ante ao meu espanto com relação às ideias fascistas, de pessoas que sei, tenho certeza, são pessoas de bem, apesar do pouco convívio que tenho com a equipe, fui tentar descobrir o que provocou, o que teria levado a cada um dos membros da equipe a ter um posicionamento tão diferente, a meu ver, do caráter de cada um.

Num dos textos que escrevi neste blog, existe uma afirmação muito interessante e que usei para representar a ideia de que, muitas vezes, mesmo não sendo, nós nos tornamos, devido a fatores diversos, o oposto daquilo que, verdadeiramente, somos: as pessoas que apoiavam Hitler, quando se olhavam ao espelho, não viam nenhum nazista lá.

Ouço falar que o Governo Federal está isolado, legal isto, estar isolado agora é argumento, no entanto, me pergunto, o que será que diriam quando era o Lula que estava à frente do governo e detinha índices de 86% de aprovação? E esta mesma Dilma, antes das jornadas de junho de 2013, (qual foram mesmo os motivos para elas terem existido?) detinha índices de aprovação de cerca de 70%?

Não acredito que possa ser possível, a quem quer que seja, mesmo a mais desatenta das pessoas, não perceber que, desde o dia em que saiu o resultado da eleição, no segundo turno das eleições de 2014, quando a Presidenta Dilma obteve 54.501.118 votos, o que representou o total de 51,64% dos votos, se trabalha diuturnamente para inviabilizar o seu governo e impedir que ela governe.

Eleiçao2014Presidenta

Quem poderia apresentar algum resultado positivo e rearrumar os rumos, sem que se tenha tido oportunidade para isto?

Dizer que não é GOLPE, claro que é, e para se ter a certeza disto basta se verificar, lá atrás, quantas foram as explicações para se justificar a intenção de não se deixar a Presidenta trabalhar e, por fim, se retirar ela de lá.

Seria preciso lembrar com quem as pessoas que desejam apear a presidenta do poder, se aliaram? Jair Bolsonaro e Eduardo Cunha, por exemplo?

Então, já de largada, não se pode argumentar que se pretende impichar a presidenta eleita, por causa de corrupção, não é verdade? Afinal, qual a acusação que recai contra a presidenta Dilma em relação à corrupção? Nenhuma, nada! Nem de Petrolão, Suiçalão, Roubo das Merendas das Crianças, Trensalão, HSBC Leaks ou Zelotes.

Curioso mesmo que, ao observarmos que mesmo não estando indiciada ou sequer, investigada em nenhum destes escândalos citados acima, o que se observa é que, justamente, as pessoas que buscam retirar a presidenta do poder é que estão citadas, investigadas e, algumas, indiciadas pela Justiça. Estranho, não lhe parece?

Mas o pedido de “impeachment” se refere a outras coisas, não é mesmo? São as pedaladas fiscais e os créditos suplementares, os tais “empréstimos”, que não teriam tido autorização da Câmara de Deputados.

A questão deste tipo de argumento é que, no ordenamento Jurídico, um dos pressupostos basilares é o de que não existe crime sem uma lei que o defina antes, o que significa dizer que, para a Presidenta Dilma estar passando por este processo agora, o TCU, ou o STF teria que ter provocado a jurisprudência em determinado momento, ou seja, se hoje o STF julgasse algum caso semelhante a estes da Dilma e entendesse que as ações praticadas não mais poderiam ser, sob pena de crime de responsabilidade, no ano seguinte, depois de publicado o acórdão, não se poderia mais recorrer ao expediente em questão no processo de agora, e que FHC e LULA se utilizaram dele, bem como diversos governadores o fazem no presente momento.

BrasilDoente

Outra questão, que salta aos olhos, é em como a nossa sociedade funciona, e quem ela visa privilegiar, que, aliás, é uma das formas que nos levam a agir e pensar contra a presidenta Dilma.

Ter RESPONSABILIDADE SOCIAL em cuidar de pessoas mais fragilizadas que a gente ao não deixar faltar o dinheiro necessário aos programas destinados a estas pessoas não pode, é crime, que tem que ser punido, indiscutivelmente, com a cassação dos 54 milhões de votos dos INDIGENTES que ela conseguiu. Nada mais rasteiro que este tipo de pensamento, me desculpe a sinceridade.

Os ricos e extremamente ricos, não tem do que se queixar. Criticamos o Bolsa Família porque estas pessoas tem que aprender a pescar, onde já se viu uma coisa destas, estas pessoas penduradas em nossos pescoços e nós tendo que sustentar estes “vagabundos”, que agora começaram a “parir um filho por ano para ganhar em cima da gente”.

Confesso que não tenho muito argumento se o nível da crítica for este, mas, circula na internet uma frase lapidar que serve de resposta a este tipo de pensamento: “Como explicar o Bolsa Família para pessoas que não sabem da existência da Lei Áurea?”

Ora, qualquer pessoa que trabalha em banco não pode dizer, minimamente, que não conhece os números de nossa economia, então, se nossa intenção é uma intenção honesta, por que não procurar saber qual o impacto direto de um programa como o Bolsa Família, na arrecadação do Governo Federal?

Enquanto o impacto do Bolsa Família representa 0,5% do que se arrecada, os rentistas abocanham 47,24%. Coisa pequena.

BolsaBanqueiro

O fato é que estamos acreditando que é normal e justo “expulsar” as pessoas de menor poder aquisitivo do banco, enviando elas para os correspondentes bancários como os Correios, lotéricas e rede cash, negando, de fato, atendimento a estas pessoas. Na outra ponta, atendemos clientes de bom poder aquisitivo, com banco em greve, antes de abrir a agência no horário programado e mesmo depois de fechado.

É normal isto? Será que este modo de agir não impacta em nossas ações diárias e nos fazem internalizar um preconceito adjacente contra estas pessoas “pobres” e seus defensores? Deveríamos pensar sobre isto.

Vivemos num mundo em que a competição é regra e você é levado a ser o vencedor. Geralmente, vemos opiniões de que “o segundo colocado é o primeiro derrotado”. Mesmo nos locais de trabalho mais civilizados, não podemos deixar de observar a filosofia capitalista dominante.

Roberto Justus e João Dória, são, para todos nós, pessoas de sucesso.

Gerdau e os irmão Marinho, da Globo, igualmente.

Será que damos a devida importância a uma denúncia de que o Grupo Gerdau pagou propina a fiscais da receita para sumirem com a dívida que tem com a Receita Federal? Achamos tão feio isto e, da mesma forma, como vemos uma “suspeita” difundida pela Rede Globo, contra o LULA, que não teria condições de comprar um barco de lata de R$ 4.000,00?

Aliás, qual o grau de credibilidade que reputamos à Rede Globo, depois que conhecemos o histórico de fraudes e crimes destas organizações criminosas que, inacreditavelmente, detém um poder fabuloso?

Vamos recordar alguns crimes da Globo?

Escândalo Proconsult;

Edição do debate de LULA X COLLOR em 89;

Escândalo TIME-LIFE;

Cobertura da Campanha das Diretas Já;

Sonegação de impostos da copa de 2012 com criação de empresa off shore para evitar pagar impostos;

Roubo dos documentos deste processo, para evitar pagar os impostos e as multas que ultrapassam o montante de R$ 1.000.000.000,00 (UM BILHÃO).

E, veja, nem falamos das fraudes cometidas em diversas matérias e reportagens cotidianas, a que somos submetidos, e que nem nos damos conta do grau de manipulação que se usa, para tentar nos fazer acreditar nas coisas mais absurdas e inacreditáveis.

Um pequeno exemplo disto do que falo, está aqui, neste mesmo blog, onde você pode observar o absurdo que é o que esta emissora faz, leia a matéria “Os 50 tons de GOLPE da GLOBO  e porque sua concessão tem que ser cassada já!!!”, e, ao final da matéria, veja a reportagem de 22 minutos sobre a Fome no Brasil, uma reportagem premiadíssima da Rede Globo. Tire suas próprias conclusões.

O que nos leva a ser quem somos? O que nos leva a agir e pensar o que pensamos?

O ambiente em que nascemos (cultura), a forma de organização da economia do lugar onde nascemos (sistema, capitalista ou socialista?), a filosofia, nossa família e as relações que estabelecemos, bem como amigos, acesso aos meios de comunicação, nosso caráter, escolas, nos ajudam a formar a pessoa quem somos e como agimos diante do mundo.

Muitas vezes não despertamos para aquilo que nos empurra para longe de nós mesmos, aceitamos fazer um trabalho que não gostamos muito, mas que precisamos para que paguemos nossas contas.

A convivência em sociedade também explica, um pouco, de como nos tornamos quem somos e como pensamos. Se frequentamos um clube, as pessoas com quem nos relacionamos lá, nos ajuda a formar um modelo de ação e pensamento.

Dificilmente iremos nos contrapor com a forma de pensar das pessoas, nos lugares que frequentamos, pois o desejo de aceitação e pertencimento, que é próprio de cada um de nós, nos impelirá, nos fará ver que, para pertencer a um grupo, precisamos comungar de uma maneira aproximada de agir.

O fato é que não devemos julgar ninguém, pois ninguém é só bondade, nem ninguém é só maldade, todos, indistintamente, tem dentro de si, a semente do bem e do mal, e, aquilo que nos define como sendo pessoas boas ou más, em parte, se refere a atenção que temos com as nossas atividades cotidianas, se refere a uma decisão nossa diante do que acreditamos ser importante e que nos fará escolher a uma das sementes, regar e cuidar da semente e da planta que ela irá se tornar.

Definitivamente devemos evitar que preconceitos tomem conta de nossos corações. Cada um de nós precisa um do outro e, sendo assim, devemos abrir nossos corações, para que somente as coisas boas estejam presentes em nossas ações.

A divergência de pensamento não deve, necessariamente, ser combatida, a diferença do outro, também nos ajuda a enriquecer o nosso próprio mundo e a nos tornarmos pessoas melhores.

A forma como imagino: Devemos ser os primeiros a questionar sobre tudo aquilo em que acreditamos e buscar melhorar, sempre. Este é um dos princípios da verdadeira Democracia, estar aberto a reconhecer que não somos donos da verdade e aceitar que, opiniões divergentes das nossas, podem ser melhores e aceitá-las, nos prontificando a implementá-las.

Continuo a me sentir em casa em Lages. As pessoas aqui são muito parecidas com as da Bahia, amistosas, brincalhonas, prestativas. No fundo, quando observamos o que é o principal e o que é detalhe, no relacionamento entre as pessoas, sabemos que a maneira de ser de cada um é muito maior e suplanta a forma de pensar e eventuais divergências que temos com as outras pessoas.

Sou obrigado a observar, portanto, que mais que uma crise real, econômica, passamos por uma crise ética, e de atenção das coisas que nos cercam e como elas funcionam. O nosso dia a dia, não tem nos permitido analisar com a profundidade, que se é merecida, os fatos e acontecimentos, nos levando a criar respostas superficiais a questões que são, de fato, mais profundas e exigem uma maior reflexão.

Criticar é muito fácil e acreditar que somos a pessoa certa num debate mais ainda, no entanto, temos que ter cuidado para não incorrermos nesta maneira de agir, pois se assim o fizermos, estaremos, apenas, nos colocando na platéia e estaremos a nos aplaudir efusivamente, enquanto passamos a desqualificar os nossos interlocutores, passando, por vezes, a fazer troça, chacota de suas opiniões, pelo simples fato que, tal pessoa, não concorda conosco.

E, o perigo disto acontecer é só um: já poderemos ter passado para o lado dos fascistas e nazistas e não nos aperceberemos disto, e, quando estivermos diante do espelho, estaremos a elogiar o fascista ou nazista que não identificamos em nosso próprio reflexo.

Para mim, o melhor amigo das ideias é um símbolo: “?”. Que coloquemos então a dúvida sempre à frente de nossas convicções. Questionar, é o melhor remédio para que não venhamos a nos colocar no lado errado da história e não venhamos a nos envergonhar do que fizemos ou deixamos de fazer.

A intolerância, que vivemos hoje, foi implantada recentemente nos corações e mentes dos brasileiros. Devemos nos atentar ao fato de que, quando recebemos uma bofetada, a reação imediata, é devolvê-la. Aqui neste espaço, tanto quanto em minha vida prática, tenho feito um esforço hercúleo de não cair nesta tentação, pois, quando revidamos uma agressão, mesmo que possamos sair desta refrega inteiros e o outro numa maca hospitalar, estaremos, por definitivo, derrotados, pois nos tornamos em um agressor igual a pessoa que nos agrediu primeiro.

Pensem nisto. Um abraço a todos e que Deus nos proteja nestes dias que virão e que nos dê muita sabedoria, para podermos acertar nas decisões que a vida está a nos cobrar.

 

F. B. – S. C.