Arquivo da tag: coragem

FALTAVA CORAGEM???

“Coragem é o preço que a vida exige em troca da paz.”

Amelia Eahart.

 

 

Ainda existe esperança, leiam:

 

Nota da Direção Nacional do PT sobre o GOLPE.

Em meio aos acontecimentos dos últimos meses no país em que se levantam forças ocultas, e nem tão ocultas, contra o Governo Federal e contra a presidenta eleita Dilma Roussef, em quem mais de 54 milhões de brasileiros votaram, confiando os destinos do Brasil a ela, vimos informar aos filiados do PT e a seus parlamentares.

Em coerência às denúncias da presidente Dilma, e do Partido dos Trabalhadores, do flagrante GOLPE às instituições brasileiras, à Constituição da República Federativa do Brasil e à Democracia, a Direção Nacional do Partido dos trabalhadores, reunida em Brasília nesta noite de 12/04/2016 resolve:

Em observância da identificação de que o principal veículo de apoio ao GOLPE e principal elemento de desestabilização da Democracia no Brasil e, por conseguinte, do Governo Federal, é a REDE GLOBO e os veículos de suas “organizações”, vimos;

  1. Determinar, a partir desta data, a proibição de todo e qualquer filiado de dar entrevistas, de qualquer tipo, por e-mail, ao vivo ou por gravação, para qualquer veículo das Organizações Globo ou suas afiliadas;
  2. Determinar, a partir desta data, a proibição de todo e qualquer parlamentar, de comunicar-se por qualquer meio, seja por notas, entrevistas, ao vivo ou por gravação, para qualquer veículo das Organizações Globo ou suas afiliadas;
  3. Os parlamentares do PT, a partir desta data, irão apresentar no Congresso Nacional, tanto na Câmara dos Deputados quanto no Senado Federal, solicitações de CASSAÇÃO dos direitos de transmissão da Rede Globo, através de ondas de rádio e de televisão, visando livrar o país de órgão tão nefasto, e que atenta, diuturnamente, contra a Democracia do Brasil e contra a nossa soberania, com independência, na inserção de nosso país nos diversos órgãos internacionais e, com os demais países, em relacionamentos diretos;
  4. Os parlamentares do PT, após decisão de votação do “impeachment”, na Câmara dos Deputados deste dia 18/04/2016, independentemente do resultado da mesma, irão apresentar solicitação de cassação dos mandatos dos líderes parlamentares que estão a levar adiante esta tentativa de GOLPE no Brasil, pouco se importando em levar o país a uma GUERRA CIVIL, buscando inflacionar as divergências entre sua população, no intuito de alcançar seus objetivos, quais sejam, a deposição da Presidenta Dilma, legitimamente eleita por 54 milhões de votos, e impedir as investigações judiciais que recaem sobre a grande maioria dos parlamentares que lideram a tentativa de GOLPE;
  5. Igualmente, os líderes que não detenham mandato parlamentar, serão denunciados nos órgãos judiciais competentes, visando a sua responsabilização, diante não só da onda de violência crescente no país e que jogam cidadãos brasileiros contra seus irmãos mas, também, pela paralisia do país diante da insegurança provocada por seus atos e o prejuízo advindo de tal situação.

 

Desta forma, o Partido dos Trabalhadores, vai ao encontro dos anseios de toda a população brasileira, que tem clamado nas redes sociais e nas ruas de nosso país, por uma atitude enérgica de sua direção, no rumo de não tergiversar com pessoas que não mais possuem, sequer, possibilidade de convívio civilizado dentro de nossas fronteiras, por estarem, flagrantemente, não só buscando a derrocada dos marcos civilizatórios, tão duramente conquistados por todos nós ao lutarmos contra a DITADURA, mas a uma convulsão social, em que o maior prejudicado será o nosso povo, com possibilidade, inclusive, de perdas humanas, com a crescente onda de violência e intolerância, perpetradas contra o cidadão brasileiro.

Desta forma, para não deixar sombra a dúvidas, nomeamos os principais líderes desta IGNOMÍNIA denominada de “impeachment”, que nada mais é que um GOLPE, travestido de legalidade prevista em nossa Constituição, mas que nem uma mísera linha de verdade pode-se encontrar no parecer votado em sua comissão.

Sr. José Serra, Sr. Paulo Skaf, Sr. Fernando Henrique Cardoso, Sr. Eduardo Cunha, Sr. Aécio Neves, Sr. Aloysio Nunes, Sr Romero Jucá, Sr. Sergio Moro, Sr. Gilmar Mendes, os irmãos Marinho, Sr. Miguel Reale Junior, Sra. Janaina Conceição Paschoal, Sr. Geddel Vieira Lima, Sr. Henrique Eduardo Alves, Sr. Wellington Moreira Franco, Sr. Michel Temer, Sr. Pauderney Avelino, Sr. Ronaldo Caiado, Sr. José Agripino Maia, Sr. José Carlos Aleluia, Sr. Geraldo Alckmin, Sr Rodrigo Janot.

Caberá ao Partido dos Trabalhadores, através de seus advogados, buscar, através de todos os meios legais disponíveis, a EXPATRIAÇÃO, O DESTERRO, A CASSAÇÃO DA CIDADANIA BRASILEIRA de todos os líderes nomeados anteriormente e aos que sejam identificados a posteriori, devido aos graves CRIMES COMETIDOS CONTRA A PÁTRIA E SEU POVO, alguns, inclusive, já citados acima.

Direção Nacional do Partido dos Trabalhadores.

Brasília, 13/04/2016.

NelsonMandela-Coragem

Quisera eu que este texto, ou algum outro próximo a este, fosse verdade, mas o fato é que ele não passa de um desejo de minha alma de que a cúpula do PT acorde e siga a sua militância, que está,dia após dia, na linha de frente, enfrentando todo tipo de hostilidades para, um dia, ver o nascer do Sol em nosso país em que, nossos irmãos, não serão excluídos de apreciá-lo e que, os responsáveis pelas dores de nosso povo, irão vê-lo nascer quadrado, por terem sido condenados por uma justiça que não veja o quanto dinheiro tem os que julga, nem a cor partidária destes, mas irá observar a realidade dos fatos a que foram levados diante dos tribunais e serão apenados de acordo com suas ilicitudes.

Esta é uma esperança que carrego dentro de mim.

A Direção do PT, está, desde já, autorizada a usar este texto em sua íntegra ou em parte.

F. B. – S. C.

 

Abigail-Caráter

Gostaria de dividir com todos um excelente texto que encontrei em minhas navegações e que acredito que seja de extrema CORAGEM ao nos revelar de forma direta e objetiva o que encontramos nele, leiam.

 

Quem são as vozes das ruas?

A FOTO QUE ASSUSTOU O MINISTRO LUIS ROBERTO BARROSO – STF – E O BRASIL.

Golpistas

Prezado Filósofo e Escritor Jerônimo José de Matos, Recife, PB

Sou-lhe agradecido pelo que considero avaliação extremamente positiva que fez de meu texto reproduzido pelo site Brasil 247. Creia-me que suas palavras caem em mim em forma de incentivo e solidariedade.

Em diálogo paciencioso com as diferentes forças que se embatem nesta conjuntura do capitalismo dependente e rentista, fragorosamente maléfico e decadente, às vezes, mesmo enojado com a imbecilidade e falta de caráter da oposição, ligo s canais das TVs Câmara e Senado para ouvir os  discursos que mais se parecem a latidos de pitbull – cães com desvios de origem e descontrolados. De modo absolutamente cínico e vazio, depois das manifestações da direita no dia 13 de março de 2016, os covis de deputados/as e senadores/as, sem argumentos sérios, se referem ao que chamam de “vozes das ruas”, como determinante para o golpe.

Mas quem são as tais “vozes das ruas” representadas pela edição 13 de março?

Pode se dizer que banqueiros arrastando cachorrinhos de madames e crianças empurradas por escravas são “vozes das ruas”?

Ou, quem sabe, os que gritam “somos milhões de cunhas” – cafajeste, ladrão, mentiroso, evangélico fundamentalista das bancadas da Bíblia, da bala, da bola e do boi – são as tais “vozes das ruas”?

Misturando-se aos patrocinados pela golpista FIESP, que despejou milhões de reais arrancados dos corpos explorados dos trabalhadores, são “as vozes das ruas”? Da mesma FIESP que apoiou e ajudou a sustentar o golpe e a ditadura nascida do imperialismo em 1964. Da FIESP que, de modo safado, inspira a corrupção e a sonegação usando o pato ridículo empunhado pelos lobos de Thomas Hubbes em marcha pela Av. Paulista.

As “vozes das ruas”, que os “nobres” pitbulls golpistas do Congresso Nacional tanto invocam, quem sabe, são as do fascismo que faz cara feia, pensando que amedronta patriotas e lutadores, invocando intervenção militar em golpe contra a democracia?

Quem sabe, ainda, são “vozes das ruas” os fundamentalistas de toda a espécie, intolerantes e covardes que se escondem sob as trevas das noites para arrombar sedes das entidades do povo e para ofender cidadãos e cidadãs honestos/as em suas casas e em seus lazeres?

Ou quem sabe “as vozes das ruas” são as dos apoiadores da delinquência criminosa, sem bom senso, do provocador a serviço do moralismo fariseu, do filho da ditadura e do demotucanato Sérgio Moro?

Pode-se, honestamente, afirmar que são “vozes das ruas” os analfabetos políticos e alienados, igualmente golpistas e facínoras – digamos sem compactuarmos com sua traição à democracia – que, sem nada saber e com ódio de quem sabe, servem de bucha de canhão aos golpistas?

Devemos aceitar que são “vozes das ruas” os que conscientemente e os também usados ignorantemente pelas corporações multinacionais – parideiras de guerras de rapina pelo mundo – ansiosas por roubar nosso pré sal,  nossa Amazônia e nossas grandes empresas agora travadas pelas molecagens da Lava Jato e pela delinquência política e econômica emergente dos porões golpistas de Curitiba?

Ou, igualmente grave, são “vozes das ruas” as barbaridades insufladas pela hipocrisia golpista, fascista, diabólica e traidora da democracia e da Pátria, da empresa Globo, da família de glutões e ladrões de impostos, os Marinho?

Os cheirosinhos acostumados a deslocamentos de helicópteros, de carros de luxo à prova de balas, dirigidos por motoristas, muitos maltratados pelas madames, outros coniventes de golpes e assaltos tramados no interior dos veículos dirigidos por eles, transportando magnatas burgueses apodrecidos, que não sabem o que são as ruas de verdade, são as tais “vozes das ruas” identificadas pelos pitbulls que compõem os picaretas do Congresso Nacional, com Eduardo Cunha no comando com seu deus ladrão?

Não! Definitivamente essas não são as vozes das ruas!

São, na verdade, vozes abutres, da traição e do golpe contra a democracia, contra a Pátria e contra os direitos sociais!

Os que ocupamos as ruas nos dias 18 e 31 de marco de 2016 – faço questão de anotar este ano histórico – é que somos legitimamente as vozes das ruas.

Somos os/as camponeses, os/as trabalhadores, as mulheres, os/as jovens – muitos/as jovens – os negros/negras, os/as operários/as em plenas noites de semana, os/as indígenas, os/as empresários/as, os/as intelectuais –  que não são burros leitores de manchetes podres e de editoriais de jornais golpistas – os/as parlamentares democratas, os/as artistas, os/as religiosos/as de todas as denominações e tradições – que não se alienam como os Silas Malafaia e os Padres Paulo Ricardo e Marcelo Rossi etc.

Somos nós as verdadeiras, legítimas e consagradas históricas vozes das ruas.

Somos acostumados/as com as ruas. Por elas transitamos todos os dias, mês a mês, ano a ano, indo e vido para o trabalho e para os estudos, produzindo as riquezas deste País, roubadas e assaltadas por empresários estilo FIESP e banqueiros, sangradores de nosso sangue.

Somos as vozes das ruas porque defendemos radicalmente a democracia com muito, mas muito mais democracia com justiça social.

Somos as vozes das ruas porque sabemos ler e interpretar a realidade contraditória de nossa luta.

Lutamos contra o golpe e contra os golpistas de todos os naipes. Mas também lutamos para derrubar os paradoxos obscenos do governo Dilma, que acende uma vela ao diabo e outra a Deus.

Nossas vozes nas ruas e das ruas, por onde transitamos e onde adoramos fazer festas e celebrações, são legítimas porque expressam a organização para a luta e não a dispersão eivada de interesses mesquinhos dos pittbuls golpistas.

Nossas vozes das ruas saem dos sindicatos organizadores da classe trabalhadora, dos partidos, da produção do conhecimento, da verdade, da luta cotidiana e invade os poderes exigindo mais verdade e mais justiça social.

Nossas vozes das ruas são as manifestações de nossas consciências corajosas, alimentadas pelo sangue e pelo sacrifício dos mártires que não se acovardaram no passado sob as fragatas e dólares dos golpistas do Norte da América.

Sabemos dos riscos. Podemos barrar o golpe em marcha. Mas se não o impedirmos – creio que o impediremos, pois nas ruas não brincamos – é certo de que os golpistas não terão tempo de assaltar o Brasil roubando de nós a Petrobras, o Banco do Brasil, o BNDS, a Caixa, o pré sal e a democracia. Nós os expulsaremos rapidamente, tamanha será a decepção que causarão em toda a população brasileira, roubada nas conquistas destes últimos anos de governos medianamente populares.

Daí a luta será muito mais frutífera!

Quem viver, verá!

Nós somos as vozes das ruas. Avante, sem medo e unidos/as!

  • Abraços críticos e fraternos na luta pela justiça e pela paz sociais.
  • Dom Orvandil, OSF: bispo cabano, farrapo e republicano, presidente da Ibrapaz, bispo da Diocese Brasil Central e professor universitário, trabalhando duro sem explorar ninguém.

CocoChanel-Coragem

SOBRE NOSSAS CABEÇAS!!!

Com o tempo, uma imprensa cínica, mercenária, demagógica e corrupta,

formará um público tão vil, como ela mesma.

 Joseph Pulitzer.

Se você não for cuidadoso, os jornais farão você odiar as pessoas

oprimidas e amar as pessoas que oprimem.

Malcolm X.

 

Agradecemos ao VioMundo, por divulgar vídeos gravados por brasileiros, em diversos idiomas, denunciando o GOLPE JURÍDICO MIDIÁTICO PARLAMENTAR,  que está em curso no Brasil neste momento.

Alertamos para todos que, como tem sido denunciado nos mais diversos blogs por todo o Brasil, este GOLPE, tem sido preparado, tem sido gestado, já faz algum tempo e o seu formato, como o vemos agora, num conluio entre a imprensa hegemônica brasileira, parte do Judiciário e alguns parlamentares, começou a ser organizado com a deposição do Presidente legitimo de Honduras, Manuel Zelaya, em 2009, e, em seguida, o promovido no Paraguai contra o presidente eleito, Fernando Lugo, em 2012.

As pessoas que normalmente não se interessam por política, como se isto fosse somente uma coisa suja, e participasse dela somente aquelas pessoas comprometidas com o pior que a humanidade pode possuir e apresentar, precisam entender que, não participar da política, que, por fim, é o que define como nosso mundo funciona, tanto localmente quanto em nosso Estado, País ou Planeta, é o que permite que gangsteres permaneçam a comandar nações inteiras.

Quando não buscamos nos inteirar, cotidianamente, acerca dos assuntos do mundo político, ficamos à mercê das opiniões distorcidas de uma mídia que busca nos manipular. Precisamos abrir os olhos, precisamos acordar, definitivamente!

E nós, que nos definimos de esquerda, temos muita responsabilidade nisto. Não podemos abdicar de nossa responsabilidade em esclarecer as pessoas, e, dessa forma, precisamos ter bem claro que, classificar pessoas como coxinhas, burros, acéfalos e demais adjetivos, não nos torna diferentes daquilo que a direita faz.

Precisamos ser um pouco melhores que isto, e o debate franco, direto e objetivo, mostrando argumentos sólidos, será, sempre a melhor saída. Não podemos afastar as pessoas menos esclarecidas da verdade, caso contrário, estaremos demonstrando que, também, não temos ideia do real poder que o SISTEMA OPRESSIVO E EXCLUDENTE, que impera em nosso mundo, detém, ou seja, não seremos mais que COXINHAS PINTADAS DE VERMELHO.

Quando jovem, tive acesso a um texto de Bertold Brecht, que me fez despertar para as minhas atitudes como ser humano e me fez ver as consequências que cada ação minha poderia ter para com cada habitante deste planeta, a que chamamos de TERRA. Eram, então, os anos 80, e possuía cerca de dezesseis anos quando li o texto, O ANALFABETO POLÍTICO. Foi como se recebesse um soco no estômago, e acordei para vida, passando a me interessar mais para os assuntos políticos e, também, passei a policiar mais minhas atitudes, passando a ver que a política estava presente em cada pequeno gesto nosso.

Quando escutava que todo os políticos eram ladrões, observava que isto era mentira, pois bem perto de mim, conheci exemplos fabulosos que desmentiam, categoricamente, esta informação.

Posso dizer, e aqui presto uma singela homenagem a duas pessoas de minha família, que me ajudaram a ser, efetivamente, quem sou, e agradeço muito a Deus por ter colocado em meu caminho o meu pai, GERCY ALVES DE BRITO e meu avô, OLAVO GIL DA SILVA JÚNIOR, cujos nomes escrevo em caixa alta, para dizer do orgulho que sinto, em ter tido estes dois EXEMPLOS MAIÚSCULOS e expoentes grandiosos do que de melhor podemos encontrar na política e na Humanidade.

As duas pessoas de que falo acima, saíram da política com patrimônio menor do que entraram e jamais se envolveram em esquemas de desvios de dinheiro público. Guardarei-os, para sempre, em meu coração e em minha memória.

Numa época em que era quase inexistente os instrumentos de fiscalização, isto era muita coisa, e, o fato, é que não importa quantos instrumentos se crie para fiscalizar bandidos, eles sempre irão criar alguma maneira de burlar o sistema, porque, afinal de contas, quem tem caráter irá buscar agir corretamente em qualquer lugar onde esteja, mesmo que tenha certeza de que não tenha ninguém a observá-lo. No entanto, para quem não tem caráter, nem pena de morte segura.

Parte destas histórias de minha família e da minha terra, podem ser encontradas no livro da Sra. Terezinha de Azevedo Alves, que leva o título Potiraguá em Suas Mãos. Partilho, com alegria, com você que me lê, uma entrevista concedida por ela a Sra, Edna Peixoto, orientadora do PNAIC (Pacto Nacional Pela Alfabetização na Idade Certa) da referida cidade.

Carrego comigo, portanto, o melhor DNA de pessoas humanas e que entendiam a política como a possibilidade de intervir em nossa sociedade, para proteger as pessoas menos favorecidas e menos afortunadas pela vida. Pessoas que não entendiam a vida como, apenas, um exercício diário em busca do acúmulo de riquezas, visando uma opulência sem sentido, mas, principalmente, a possibilidade de buscarmos ideais como a fraternidade entre nossos irmãos.

Voltando ao assunto em questão, que é da maior gravidade e urgência, as pessoas que não se interessam pela política, jamais irão entender o que é a força da opressão que se abate em nosso país e que, nem mesmo, as decisões que foram tomadas e que estão a interferir nos nossos destinos, foram gestadas pela nata do centro mundial, bem longe de nossas fronteiras, mais precisamente nos ESTADOS UNIDOS DA AMÉRICA.

Como a maioria da população está acostumada a usar uma viseira, à semelhança da que usa-se, ainda hoje, no gado ou em cavalos, não conseguem perceber que caminham por este mundo completamente “bitolados”, onde lhes é permitido apenas, quando muito, trabalhar arduamente, para enriquecer alguns poucos. Os tais 1% da humanidade.

Prova do que estou dizendo, e que passou despercebido a milhares de pessoas que saíram às ruas em protesto contra Dilma na intenção de depô-la, são as ondas que atingem o mundo todo, de tempos em tempos, e que visam moldá-lo ao gosto e ao figurino do que esperam aqueles 1%.

Há, não muitos anos atrás, diversos países do globo, passaram a adotar, como nos EUA, o sistema de reeleição, inclusive o nosso país.

Assim ocorreu com a Argentina e a Colômbia, por exemplo, que tinham no poder agentes do capital internacional naquele momento. Carlos Menem na Argentina e Álvaro Uribe, na Colômbia.

A direita mundial, no entanto, percebeu que os povos se levantam e buscam mudanças que alterem sua condição de vida, mesmo com forte controle de empresas de mídia, mesmo com assassinatos e subornos a agentes públicos da Justiça, polícia e demais. É difícil conter o curso de um rio.

Washington, hoje, muda de ideia, e manda parlamentares de todo o mundo a retirarem o instituto da reeleição. A Colômbia já o fez em 06/15 e o Brasil se prepara para obedecer as ordens dos bandidos internacionais, pois vários parlamentares já falam abertamente sobre este assunto.

Tem sentido! Está ficando caro, para os EUA, financiar golpes e desestabilizações pelo mundo afora, além de todo o investimento que se faz para montar uma farsa de democracias nestes países. Mais garantido é dificultar o acesso ao povo ao centro das decisões, mantendo uma “aura” de democracia, como, aliás, é o próprio sistema eleitoral dos EUA, com forte influência do poder econômico das corporações e onde, absurdamente, um presidente pode ser eleito, mesmo tendo menos votos que o que foi derrotado.

Em breve, o assunto em moda, além do fim da reeleição, será a reforma no sistema eleitoral brasileiro. Palavras como, voto distrital, voto distrital misto, votação fechada, verticalização, cláusula de barreira, parlamentarismo, entre outros, estarão em discussão.

A direita espera chegar o escript para saber como agir, a ordem por enquanto, é derrubar, da forma mais “democrática” possível, a presidenta Dilma. Sem dar muito na pinta, o velho e surrado golpe nas repúblicas bananeiras.

Leis anti terrorismo tem sido aprovadas, nos mais diversos países, sob inspiração fascista, e ditada por Washington, aos títeres do terceiro mundo. O que acontece com estas leis é que, os EUA, estão a preparar o terreno para governos submissos à sua política, em países de terceiro mundo, com instrumentos que os permita serem mais longevos e estáveis. Não é por outra razão que se preparam legislações sob medida para afastar o povo do centro de decisão, através de reformas eleitorais, inclusive.

Quando um líder da direita assumir um determinado governo, tenha certeza, estas leis serão aplicadas severamente contra o povo, que será, então, tratado como terrorista, por buscar intervir, legitimamente, nos governos do seu país.

O dinheiro busca manter a sua hegemonia sobre a razão. A ALCA, abortada no Brasil e em toda a América Latina, devido à ascensão ao governo brasileiro de LULA, era a impostura seguinte, acalentada pelos donos do mundo. Eles ainda não desistiram e promovem, por todo o globo, diversos tratados de livre comércio, que se colocam, para a soberania dos povos, como algo extremamente danoso. TTIP, TTP, TiSA, estão sobre nossas cabeças neste instante e poucos são, os que se dão conta do que podem representar para cada um de nós.

Pena de morte e redução da maioridade penal, estão na fila para serem implementadas na América Latina e demais países periféricos.

Não queridos, estas ideias não são dos brilhantes parlamentares brasileiros como Bolsonaro, Aécio e demais, eles, apenas cumprem ordens, capachos e lacaios vis que são, do PODER DA METRÓPOLE, eles não passam de CAPITÃES DO MATO, cumprindo ordens para subjugar seu próprio povo, para manter um pequeno status e conseguir roubar uma pequena quantia da farta riqueza que temos.

Manter nosso povo sob jugo da moderna chibata, é a tarefa destes senhores e dos demais de nossa direita apátrida.

As aves de rapina, estão assanhadas sobre nossas cabeças, resta saber que destino daremos a elas. Se estivermos, de verdade, buscando ser um povo autônomo e capaz de buscar o seu próprio destino de forma independente, como, talvez, nunca tenhamos sido por completo, a encruzilhada da história se aproxima perigosamente diante de nossos olhos.

É chegada a hora de separarmos as crianças dos homens, o joio do trigo.

Neste momento grave de nosso país, podemos escolher defender a nossa DEMOCRACIA, nos posicionando de forma clara e indubitável, em defesa do Governo Federal que tem à frente a nossa Presidenta Dilma Vana Roussef, ou, ao contrário, ficarmos de tergiversações mil e argumentações intelectualizadas e vazias, algumas até válidas, sobre as diversas traições do PT ao povo brasileiro que, não sejamos cegos, houveram várias, diga-se de passagem, mas que, nos trarão um único resultado, um retrocesso sem precedentes.

Num futuro, possível, dos desdobramentos da crise política em curso, está uma possível inviabilização do país, através da divisão territorial do mesmo. Através de um fatiamento do nosso território o que  se busca, nada mais, é nosso enfraquecimento no mundo, para tornar inviável um possível enfrentamento do PODER DE WASHINGTON, sozinho ou em composição com os demais países do BRICS, por exemplo.

Não nos enganemos, o BRASIL é um país grande e de treze anos para cá, se inseriu no mundo como o fiel da balança, que pode afiançar um destino melhor para o mundo ao se contrapor à liderança TERRORISTA que os EUA impõem a todos os povos.

Que Deus nos dê força e sabedoria para não nos amedrontarmos e agir com a sabedoria que a situação exige de cada um de nós, buscando a melhor saída para o nosso querido e amado Brasil, mas, não nos esqueçamos dos demais povos que passam pelo mesmo problema que estamos passando neste momento, porque, muito mais que lutar e defender nossos ideais, somos um povo pacífico que, muito além de pensar em si mesmo, é capaz, mesmo nesta hora, de demonstrar solidariedade aos demais que necessitam.

Nossa solidariedade a Cuba, Venezuela, Haiti, Honduras, Paraguai e PALESTINA. Não nos esqueçamos deles ao denunciar ao mundo o que está se passando no Brasil. Bandeiras e cartazes com mensagens a estes povos são bem vindas, porque, sabemos, o mundo não gira ao redor de nossos umbigos.

De pessoas de coragem é do que precisamos agora!!!

F. B. – S. C.

Itarantim, uma cidade à beira da morte e cheia de fantasmas. Até quando?

“As mãos que ajudam são mais sagradas que os lábios que rezam.”

Madre Teresa de Calcutá.

Como nos tornamos cegos diante de nós mesmos a ponto de apedrejarmos as pessoas mesmo tendo Jesus diante delas? Passamos por cima de séculos de conquistas e avanços culturais, civilizatórios, políticos e religiosos, porque algumas pessoas assim propagam que temos que agir, em alguma emissora de televisão, ou assim nos dizem em alguma rádio?

O que, verdadeiramente aprendemos com a leitura da bíblia? Será que verdadeiramente nós a lemos ou também terceirizamos mais este aspecto de nossas vidas, deixando a interpretação a cargo do pastor ou do padre? Acaso não temos discernimento próprio quando o assunto se refere a religião, que não possamos identificar por onde seguir, a não ser que seja pela palavra de outrem?

Em uma infinidade de municípios de nosso imenso Brasil, cidades como Itarantim, onde vivo atualmente, estão, agora mesmo, à beira do abismo, próximas do colapso, e as pessoas que nela vivem, perambulam como zumbis de um lado a outro, enriquecendo uma elite putrefata e envenenando a própria alma com o veneno da intolerância, acreditando que, se assim o fizer, sem questionamentos, será aceita nos banquetes dos senhores da Casa Grande.

Aqui, onde vivo, estou a procurar um, e apenas um, empresário honesto, e confesso de que não tenho notícias de que este tipo raro ainda exista nestas plagas.

Quando me refiro à honestidade de empresários estou a falar que, mais que registrar seus funcionários em carteira e pagar o salário base de sua categoria, coisa que é rara nos interiores do Brasil, estou, também, procurando pessoas que não soneguem em suas empresas.

Por aqui, é mais que comum, é regra, não se emitir nota fiscal ou cupom fiscal. Onde quer que você compre, irá sair do estabelecimento sem os referidos comprovantes fiscais de compra. Como pode o poder público brasileiro permitir uma coisa destas? Por que não há qualquer sinal de uma fiscalização surpresa em uma determinada empresa local, fazendo, com isto, que esta imensa e grotesca sonegação diminua pelo medo de serem pegos em irregularidades?

Lamentavelmente, os cidadãos brasileiros que hoje se levantam contra o Governo Federal, parecem ignorar que, a não emissão dos bilhetes fiscais, faz com que a arrecadação do município, através de repasses do Governo Federal pelo Fundo de Participação dos Municípios, seja menor, e, com isto, os recursos destinados às escolas e aos hospitais, bem como aos cuidados básicos, como vias públicas, praças e áreas de lazer, fiquem prejudicados com a diminuição das verbas arrecadadas pela prefeitura.

DSC05146

Como se não bastasse isto, o descaso da maioria das prefeituras, como acontece na cidade que vivo, Itarantim, para com o povo mais pobre e com menos condições, é total. Os espaços públicos são “privatizados”, praças públicas tem seus espaços tomados por empreendimentos, retirando da população até o mais elementar lazer, ruas e calçadas são “apropriadas” por pessoas que se entendem no direito de colocar materiais de construção onde, antes, cidadãos tinham direito de andarem em segurança a salvo dos automóveis nas ruas. Se a prefeitura se nega a fiscalizar e a coordenar a utilização dos espaços públicos, para que serve então?

Quando existe um hospital, este funciona de forma absolutamente precária, possuindo equipamentos obsoletos, defeituosos e que colocam em risco a população com o simples uso dos mesmos. Estes ambientes, que deveriam prezar pela higiene e asseio se encontram em condições tão precárias que o seu fechamento até seria recomendável, não fossem deixar esta população sem atendimento algum e submetendo a condições ainda piores, tendo que se deslocar para atendimento em lugares em iguais condições, em distâncias maiores e sem garantias de atendimento.

As condições de manuseio de alimentos são acintosas, degradantes. Animais abatidos em lugares sem higiene alguma e transportados em carroças sem qualquer proteção e a céu aberto onde moscas e poeira pousam tranquilamente deixando um rastro de contaminação mortal. Vigilância Sanitária? Onde?

DSC05095

Junte-se a isto, os lixões criminosos, onde todo tipo de dejetos são amontoados ao ar livre, sem nenhuma separação e a forma de evitar maiores problemas é a queima de todos os tipos de resíduos indiscriminadamente, liberando uma fumaça altamente tóxica e cancerígena, temos um quadro de calamidade geral. Será que não aprendemos ainda que o correto tratamento dado aos dejetos produzidos diariamente, não só diminui a possibilidade de doenças mas permite a economia e geração de riquezas através da reciclagem dos componentes presente nos descartes das residências e empresas?

Rios recebem lixos despejados inadvertidamente pela população e “morrem” não apresentando sinais de vida neles. Um destes rios, na cidade de Itarantim, parece escoar petróleo de tão preta que suas águas se transformaram. Não fosse o odor fétido que emana de suas águas mortas, poderíamos ver pessoas com baldes a retirar o “líquido negro” de seu leito acreditando ser o “ouro negro” tão cobiçado e que gera tantas guerras.

DSC05132c

Como pode a civilização passar ao largo de tantos lugares aqui e alhures em nosso país? Por que aceitamos as coisas mais absurdas sem levantar a nossa voz contra este gigantesco mar de iniquidades? O que nos faz sermos tão cordatos com coisas tão flagrantemente abjetas e prejudiciais a todos nós e tão intolerantes a coisas, muitas vezes, insignificantes ou que nem nos dizem respeito direto, como a escolha da opção sexual dos demais cidadãos?

Igrejas são erguidas em nome de Deus pregando, contraditoriamente, a intolerância e a condenação das atitudes de outras pessoas, enquanto os responsáveis pelas mesmas, ao invés de investir o que se arrecada nelas, nas pessoas, na solidariedade humana, levando alimentos a quem tem fome ou roupas a quem nada tem, compram fazendas e imóveis e montam impérios, rindo da boa vontade e da fé das pessoas e se regozijam com a isenção tributária dispensada pelo fisco brasileiro para as religiões. Em nome de que esta isenção, pergunta-se, e até quando?

A hipocrisia reina absoluta! Os que encontram-se errados até a medula, parecem acreditar em sua santidade diante da inércia das autoridades que deviam estar a proteger os cidadão dos abusos de toda a ordem a que estão submetidos.

Em nossa Constituição diz-se que todos são iguais perante a lei, mas, no entanto, quando nos referimos a cidadãos de cidades interioranas, com populações menores que 50.000 indivíduos, esta parte de nossas leis são apenas letras mortas, como os rios fétidos e os lixões a céu aberto. Acima delas pairam apenas o preto dos urubus, os juízes de capas pretas existem apenas no país de faz de contas, que se vê nas transmissões televisivas. Justiça nenhuma, saúde nenhuma, lazer nenhum, educação zero.

Até quando iremos permitir e aceitar uma aberração destas assim, pacificamente e resignadamente? Até quando iremos continuar sem nos mover contra tudo isto?

Cada um de nós tem o poder de mudar o mundo, se assim o quisermos, a começar a mudar a nós mesmos a não permanecermos calados diante de situações de injustiças. A corrupção toma seu lugar quando vemos situações erradas e nos calamos. As arbitrariedades fazem festa em nosso lombo, quando fingimos que não vemos.

O que nos impede de solicitar a escala de plantão dos médicos e servidores dos hospitais que deveriam funcionar para o bem de todos em cada município brasileiro? O que nos impede de exigir que estas escalas sejam expostas em locais visíveis com os nomes dos funcionários e horários de cada um, com dias e horas respectivas?

O que nos impede de sabermos quais os nomes, funções, horários e locais de trabalho de cada servidor concursado e/ou contratado pelos municípios? O que nos impede de fixar a remuneração de vereadores tão pouco produtivos, para os cidadãos de nossas cidades?

DSC05125

Como não exigir, numa cidade como Itarantim, por exemplo, que sejam apurados os comentários à boca miúda, a respeito de funcionários fantasmas que existiriam na prefeitura? Como não pressionar os vereadores para que se apure e se divulgue a lista dos trabalhadores do município?

Não nos parece plausível que absurdos desta ordem continuem a proliferar, onde quer que sejam encontrados. Onde estão os vereadores da cidade e que atitude irão tomar diante da questão dos funcionários fantasmas? Os cidadãos irão pressionar seus vereadores a tomarem alguma medida de fiscalização e apuração do problema?

Talvez a questão a saber é: até onde estamos dispostos a nos indignar contra os abusos cometidos contra nós mesmos e a defender-nos e aos nossos semelhantes, vizinhos, amigos e parentes destas mesmas arbitrariedades?

Uma cidade onde sua população não pode exercer a possibilidade de participar nas decisões exaradas de sua prefeitura é, desde já, uma cidade condenada a se transformar num presídio, onde as pessoas que são postas no comando apenas exercem o poder de quadrilhas, mesmo que estas se sucedam no poder.

É um lugar onde a humanidade está condenada a extinção, mesmo que prospere e cresça em seu espaço físico, mas, em seu povo, a chama da vida se apagará um pouco mais a cada dia e a centelha divina, mesmo com a proliferação de templos religiosos, se esvairá cada vez mais, com o suceder das noites, até que se extinga de vez.

Cada um de nós tem um poder imenso dentro de si e este poder pode ser resumido em um sinal apenas, “?”, o de interrogação. Questionar as coisas que vemos e querer saber como e porque funcionam de determinada maneira e saber se poderiam ser de uma outra forma, é, em si mesmo, o começo de toda e qualquer revolução.

Comecemos então a questionar.

Por quê?

Fábio Brito – Bahia.

ARAPUCA OCULTA – O porquê é necessário se dar a conhecer o inimigo. Reunir forças e não lutar sozinho.

“Será mais nobre, na mente, sofrer as pedras e setas da

fortuna enfurecida ou pegar em armas contra um mar de iniquidades e,

em oposição, pô-las a termo?”

A tragédia de Hamlet, de William Shakespeare. Ato III, Cena I

Uma das táticas usadas numa guerra é a ENGANAÇÃO, o embuste, o blefe. É preciso distrair os menos avisados, chamar a atenção para uma atitude que não é o centro das ações, ou, ainda, ter várias ações, onde se pode fortalecer uma ou outra, a depender de onde o oponente se mostre mais fraco.

SUN TZU ensina isto. Fazer o inimigo acreditar num movimento seu, e levá-lo a erro, movimentando suas forças para onde, ou será aniquilada numa armadilha, ou irá perder tempo com o movimento feito, enfraquecendo um determinado flanco, por onde se pretende avançar.

O que estamos vendo em nosso país é uma “guerra”, e os jogadores, de um lado, estão sendo bem informados, estão recebendo suporte de alguém com “expertise” em assuntos relacionados a golpes e desestabilizações de democracias. Esperemos que esta “guerra” fique, apenas, no campo verbal, pois o que se pode seguir a ela, ao se concretizar um GOLPE, pode ser uma carnificina sem precedentes em nosso país, uma guerra civil.

Neste aspecto, vemos várias jogadas da direita, em busca de fechar o cerco contra as esquerdas brasileiras e levá-las ao precipício. É preciso sufocar o adversário e deixá-lo sem fôlego, zonzo, sem rumo. Abater seu ânimo até que, o seu mais ferrenho defensor, desista e abandone o barco, como um rato assustado.

ParabólicaRicupero

ESCONDER O QUE É BOM E MOSTRAR O QUE É RUIM – ANTÍTESE DO RUBENS RICUPERO DOS ANOS FHC.

Não é segredo de ninguém, a mudança de comportamento da grande mídia brasileira, após a ascensão de Lula ao Palácio do Planalto em 2002, vencendo a batalha eleitoral contra o candidato da elite a sucessão de FHC, José Serra.

De um comportamento sempre atrelado ao governo Federal, desde priscas eras, a imprensa brasileira, pela primeira vez, estava do outro lado, e iniciou um jogo pesado contra o Governo Lula. Entra em ação a imprensa mafiosa, onde o “negócio da notícia” passa a ser usado como numa guerra convencional, e, como numa guerra, “a primeira vítima foi a informação”.

A esquerda, no governo, não poderia ter sucesso! Desta forma, a ordem em todas as redações, era agir “à la Rubens Ricupero” só que, desta vez, às avessas, escondendo o que o Governo Federal fazia de bom para o cidadão brasileiro e mostrando o que havia de errado.

AS NOTÍCIAS RUINS ganham “status”. Era preciso criar uma sensação de intranquilidade na população brasileira. Era preciso fazer as pessoas se sentirem inseguras, e, desta forma, a violência passa a ocupar a cena principal nos telejornais. Junto a ela, as notícias de corrupção, antes escondidas, agora são noticiadas, com o devido cuidado de se esconder os nomes dos amigos e exibir como troféus pessoas do PT e/ou seus aliados. É assim que se cria um batalhão de insensatos, dispostos a reverberar as manchetes da grande empresa de mídia, é assim que se arregimenta a horda fascista disposta a fazer o trabalho duro e difícil, de graça, através de agressões e atentados.

Aqueles que se deixam emprenhar pelos ouvidos e olhos, tendo terceirizado a difícil e árdua tarefa de “pensar”, passaram a ser bombardeados, diuturnamente, com notícias negativas, em contradição à época de Fernando Henrique Cardoso.

Era muito sintomático, na era FHC, os jornais esconderem as péssimas notícias sobre a situação do país, apresentando matérias sobre as universidades dos EUA e seus feitos, suas descobertas.

Muito interessante quando terminavam os telejornais com singelas imagens de animais. Era o leãozinho nascido no jardim zoológico, era um pássaro multicolorido, que se acreditava extinto. Tudo muito lindo e encantador!!! Era preciso, então, disseminar esperança, otimismo. É assim, que as grandes empresas de mídia, amansam a insatisfação da população e manipulam sua opinião.

E o PT, com tantos intelectuais simpatizantes à sua causa, nada percebia. Nada fazia para estancar esta verdadeira sangria da DEMOCRACIA, patrocinada pelas Organizações Mafiosas da mídia brasileira, GLOBO à frente.

MACARTISMO1

CAÇADA INSANA CONTRA A CORRUPÇÃO – MACARTISMO Á BRASILEIRA.

Chegamos ao momento do MENSALÃO e as pessoas são supersaturadas com a exposição das entranhas da política brasileira, sempre com o cuidado de se buscar convencer ao cidadão, que, o “mal”, tem nome e mora no lado esquerdo do peito. LULA E O PT.

Seguindo nesta mesma toada, o mensalão do PSDB, chamado pela mídia de “mensalão mineiro”, pai de todos os mensalões posteriores, é poupado. Até hoje não foi julgado e, vários de seus protagonistas, estão a rir desmesuradamente da patuleia alienada. Estão “todos soltos”. Diversos crimes prescritos e sem data de julgamento. Vários personagens livres e despreocupados, pois, eles sabem, não serão incomodados.

A grande JUSTIÇA, a justiça maiúscula do Joaquim Barbosa, anda de quatro para a elite do país. Continua a oferecer, aos poderosos, a satisfação da impunidade. Todos riem, é só alegria no reino da “Dinamarca”.

LULA E A DÚVIDA DO IMPEDIMENTO.

Enquanto transcorre o processo do mensalão, a grande dúvida era a questão do impedimento do Presidente Lula. Decide-se pelo seu sangramento, para que chegasse às eleições sem capacidade de reação, sem moral para indicar seu sucessor.

Lamentavelmente, para alguns, a realidade daria um baile nos mesmos. Lula sai das cordas, em que fora colocado por um processo fantasioso, caracterizado por um “julgamento de exceção”, onde juízes julgam e condenam sem provas, com base numa “teoria do domínio do fato”, pois a “literatura jurídica assim permitia”.

Barbosa, elevado a herói nacional pela Veja e Organizações Globo, assim como antes houvera sido o Demóstenes Torres, um dos mosqueteiros da Veja, havia, propositalmente, escondido laudos da Polícia Federal e auditoria do Banco do Brasil, em que mostravam que não havia existido desvios de recursos, uma vez que as peças publicitárias, que se alegavam fictícias para o desvio do dinheiro do Banco do Brasil, foram executadas. Ademais, a VISANET, era uma empresa privada.

EleiçãoDilma2

CONTRARIANDO TODOS OS PROGNÓSTICOS, LULA ELEGE DILMA.

Durante a campanha de seu sucessor, a batalha foi feroz. José Serra começou a libertar os monstros da intolerância que, hoje, estão adquirindo moto próprio. Os projetos de governo foram relegados a segundo plano e evidenciaram-se pautas conservadoras como o aborto.

Como que numa sequencia do que observamos durante a campanha eleitoral, as agressões e boatos contra a presidente Dilma aumentam com o passar dos dias e se intensificam com a sua posse, agora como uma grande e incessante campanha dos veículos de comunicação que buscam desacreditar a presidenta eleita.

Estas se elevam, mais ainda, quando jovens vão às ruas protestando por R$ 0,20 centavos em passagens de ônibus urbanos e reivindicando a gratuidade para estudantes em todo país. A mídia brasileira vê a oportunidade e inicia uma campanha feroz de desgaste da presidenta, visando às eleições do ano seguinte, em 2014.

Com a campanha eleitoral em rádio e televisão, as esquerdas brasileiras vão recuperando o terreno perdido para a imprensa mafiosa brasileira que busca interferir no processo colocando todo seu peso na eleição de Aécio Neves. Nas vésperas da eleição a VEJA antecipa a capa que distribui aos milhares pelo país todo, principalmente em São Paulo. Um escândalo!

Mesmo com muita deficiência em sua comunicação com a população e o acirramento da disputa política em que os opositores não medem as consequências dos seus atos, soltando na arena política todos os fantasmas e monstros temidos, como a intolerância, homofobia, racismo, perseguição a grupos minoritários, manipulação vergonhosa da grande mídia, com destaque da edição da Veja, a três dias da eleição, que espalhou por muitos lugares, a página de capa como panfleto eleitoral contra a Dilma e o Lula, espalhando uma “notícia” que, hoje, com os depoimentos das pessoas relatadas na “reportagem”, sabe-se que foi uma grosseira mentira para alterar a eleição, Dilma é reeleita Presidenta do Brasil.

Com a derrota de Aécio para Presidente e a perda do PSDB do Estado de Minas Gerais para o PT, Aécio inicia uma campanha violenta para manter-se em evidência e encobrir as notícias do seu estado natal, onde o governador Fernando Pimentel, havia iniciado auditoria dos governos anteriores, do PSDB, e descoberto diversas irregularidades.

Sem a preocupação com os resultados sobre onde levariam suas atitudes,  a oposição leva o país a um estado de exaltação dos ânimos e notícias de intolerância, a cada dia, são mais comuns.

As apostas são em várias frentes:

Anulação da eleição. Primeiro Aécio buscou jogar dúvidas quanto a lisura do processo, pedir recontagem e sandices equivalentes, desautorizado pelos tribunais recorre ás doações “ilegais” que teriam sido recebidas pela campanha de Dilma, fato este que tem um apoio no fiel escudeiro do PSDB na Justiça, o ministro Gilmar Mendes, comandante em chefe das forças jurídicas do TUCANISTÃO.

Eleição de um opositor ao governo nas casas legislativas. São eleitos Renan Calheiros e Eduardo Cunha, sendo que, este segundo, declaradamente contrário ao governo e tendo atrás de si várias denúncias de irregularidades.

Projetos lesivos contra o governo nas casas legislativas. Vários projetos são apresentados para enfraquecer mais ainda o governo, desde projetos que aumentam os gastos para o governo num momento de contenção de gastos a projetos de lei que alteram a Lei de Partilha do Pré-Sal, desobrigando a participação da Petrobrás em 30% e a sua participação consequente na exploração de cada poço descoberto.

Impeachment. Através de “argumentos” fantasiosos e falaciosos, busca-se criar uma atmosfera de dificuldades e paralisia governamentais. Usam-se as chamadas “pedaladas fiscais” e diversos outros.

Paralisação do país através da lava-Jato. Dificuldades várias, insegurança jurídica, prisão de diretores e proprietários de empresas e paralisação das empreiteiras e obras visam causar um caos no país, agravando-se ainda mais a crise mundial que passa a atingir mais forte os demais países e começa a refletir, também, com mais força, no Brasil.

TioSam1

Os Estados Unidos estão movimentando suas peças no tabuleiro da América Latina e o Brasil é peça importante para este país manter sua hegemonia mundial, através da garantia da posse de riquezas dos países desta região. A desestabilização de todas as democracias, então, é o motor principal da política atual deste império, que não está a medir esforços para conseguir seus intentos.

Através de protestos engendrados e anabolizados pela mídia vendida destes países, busca-se a queda das esquerdas, contrárias ao poder de Washington. Compras de parlamentares, apresentação de projetos que beneficiem suas empresas em detrimento das dos países de origem de cada um e outras estratégias, como a guerra, entre alguns destes países, pretende-se cercar toda a América do Sul, que tem se levantado e desafiado, sistematicamente, o poder da Águia.

As fronteiras entre Venezuela e Colômbia, são as que inspiram maiores cuidados e, uma guerra entre estes dois países, levaria a Washington a sair em socorro a seu aliado, a Colômbia, contra seu inimigo maior na região, a Venezuela, passando a intervir descarada e escancaradamente contra este.

Com várias bases implantadas no território colombiano, esta tarefa seria mais fácil, esperam eles. Como as estratégias de golpe e desestabilização interna da Venezuela não deram certo, parte-de, então, para a boa e velha intervenção militar direta, com a invasão, pura e simples do país, com os pretextos mais acintosamente injustificáveis que tiverem em mãos, afinal, quem vai se interpor contra eles? Se puderam fazer o que fizeram no Iraque ou no Afeganistão, porque não fariam na pobre Venezuela? Se puderam montar toda a farsa do ATENTADO do 11/09, levando milhares de pessoas à morte, dentro de seu próprio país, o que impediria a eles de fazerem o que querem e desejam no mundo?

Estes fatos tem provocado uma corrida armamentista na América do Sul, principalmente, com seus países buscando reforçar seu poderio bélico, temendo algo mais sério. Silenciosamente, os EUA vão cercando, também, o Brasil, com bases variadas circundando nosso território.

Internacionalmente, a desmoralização do governo de Nicolás Maduro se acentua, mostrando-se cenas de desordem provocadas pelo desabastecimento deste país, como se esta fosse responsabilidade única de erros do governo central e não houvesse um absurdo boicote da elite nacional para provocar a revolta do povo contra seu próprio governo.

Na geopolítica mundial, cada peça, do adversário, que cai, pode levar toda a região a tempos obscuros, vividos a apenas poucos anos, e a um tenebroso período de privação das liberdades e das esperanças de milhões de “sudamericanos”.

Não é hora de dormir. Acorde. Você, queira ou não, foi colocado neste tabuleiro de xadrez. A peça que você precisa movimentar é a sua opinião e a sua coragem para enfrentar, nada menos, que o poder do maior império do planeta, colocando-se ao lado do governo, que realmente está a te defender e dos países que alteraram as condições em que toda a América Latina vivia a poucos anos atrás.

Sua voz e sua opinião, através das redes e nas ruas é esperada pelas pessoas menos afortunadas. A JUSTIÇA  e a humanidade dependem de cada um de nós. GRITE. REBELE-SE!!!

Fábio Brito, Bahia.

NO CAMINHO COM MAIAKÓVSKI.

Quando nos deparamos com situações incompreensíveis, onde a intolerância e a opressão, parecem tomar conta do ar, e nos faz sentir sufocando, vem a arte e nos mostra, de forma espetacular, que, tudo que por que passamos, ainda tem salvação.

A arte é capaz de nos devolver a sensação de que vale a pena seguir em frente, de que somos capazes de irmos mais além, de voar mais alto. Ela nos resgata de nós mesmos, quando fraquejamos e parecemos nos entregar no meio do caminho. Sentimos a presença de Deus na beleza do que nosso semelhante pode realizar de bom.

Ela nos devolve à vida.

O poema que invade estas páginas, onde me propus a escrever sobre os acontecimentos de nossa vida e colocar em debate algumas soluções possíveis para os nossos problemas diários e constantes, é uma destas peças que te obriga “a seguir a canção” que brota dele, que te faz acordar para a vida, te faz sentir vivo e com ânimo de levantar e prosseguir com alegria, porque, por mais que a jornada seja árdua e nada garanta nosso sucesso, intimamente, sentimos que só em estar No Caminho com Maiákovski, já vale a pena ter começado nossa trajetória.

As partes em negrito referem-se à parte do poema mais conhecido. Boa leitura

NO CAMINHO COM MAIAKÓVSKI

Assim como a criança

humildemente afaga

a imagem do herói,

assim me aproximo de ti, Maiakóvski.

Não importa o que me possa acontecer

por andar ombro a ombro

com um poeta soviético.

Lendo teus versos,

aprendi a ter coragem.

Tu sabes,

conheces melhor do que eu

a velha história.

Na primeira noite eles se aproximam

e roubam uma flor

do nosso jardim.

E não dizemos nada.

Na Segunda noite, já não se escondem:

pisam as flores,

matam nosso cão,

e não dizemos nada.

Até que um dia,

o mais frágil deles

entra sozinho em nossa casa,

rouba-nos a luz, e,

conhecendo nosso medo,

arranca-nos a voz da garganta.

E já não podemos dizer nada.

Nos dias que correm

a ninguém é dado

repousar a cabeça

alheia ao terror.

Os humildes baixam a cerviz;

e nós, que não temos pacto algum

com os senhores do mundo,

por temor nos calamos.

No silêncio de meu quarto

a ousadia me afogueia as faces

e eu fantasio um levante;

mas amanhã,

diante do juiz,

talvez meus lábios

calem a verdade

como um foco de germes

capaz de me destruir.

Olho ao redor

e o que vejo

e acabo por repetir

são mentiras.

Mal sabe a criança dizer mãe

e a propaganda lhe destrói a consciência.

A mim, quase me arrastam

pela gola do paletó

à porta do templo

e me pedem que aguarde

até que a Democracia

se digne a aparecer no balcão.

Mas eu sei,

porque não estou amedrontado

a ponto de cegar, que ela tem uma espada

a lhe espetar as costelas

e o riso que nos mostra

é uma tênue cortina

lançada sobre os arsenais.

Vamos ao campo

e não os vemos ao nosso lado,

no plantio.

Mas ao tempo da colheita

lá estão

e acabam por nos roubar

até o último grão de trigo.

Dizem-nos que de nós emana o poder

mas sempre o temos contra nós.

Dizem-nos que é preciso

defender nossos lares

mas se nos rebelamos contra a opressão

é sobre nós que marcham os soldados.

E por temor eu me calo,

por temor aceito a condição

de falso democrata

e rotulo meus gestos

com a palavra liberdade,

procurando, num sorriso,

esconder minha dor

diante de meus superiores.

Mas dentro de mim,

com a potência de um milhão de vozes,

o coração grita – MENTIRA!

Eduardo Alves da Costa

PSDB, PARTIDO XIITA RADICAL? Qual a posição do partido e seus integrantes quanto à pregação de GOLPE que vemos hoje???

“De tanto ver triunfar as nulidades, de tanto ver prosperar a desonra, de tanto ver crescer a injustiça, de tanto ver agigantarem-se os poderes nas mãos dos maus, o homem chega a desanimar da virtude, a rir-se da honra, a ter vergonha de ser honesto.”

Rui Barbosa.

“A raiva e a intolerância são inimigas da compreensão correta”

Mahatma Gandhi

Quem nunca ouviu falar que o PT era um partido radical e de xiitas?

Nos idos de 1989, época da primeira campanha para a presidência da república após a redemocratização do país, a “mídia isenta” de direita, criticava o Partido dos Trabalhadores de ser um partido de radicais, e, como estava em moda a ideia de chamar qualquer um que assim se apresentasse, de “xiita”, a intenção era fazer uma ligação com este grupo político religioso, remetendo ao Irã da época. Simplificadamente, tentava-se passar, pelo poder dominante que agradava a Washington, que os xiitas eram, simplesmente, terroristas deste país.

Por que será que não vemos nenhum jornal ou emissora de televisão, se escandalizar com a pregação da quebra do ESTADO DE DIREITO no Brasil, pelos membros da direita, com o PSDB e DEM à frente? Por que será que estes veículos de “informação isentos” da direita, Globo à frente, são tão distraídos, e não chamam estes GOLPISTAS pelos que eles são, e demonstram ser, agora à luz do dia e à vista de todos? O que seria este agrupamento de pessoas que pregam a quebra do ESTADO DE DIREITO, e a derrubada da Constituição do nosso país, que não RADICAIS IRRESPONSÁVEIS? Será que esta mídia imprestável se esqueceu do termo “XIITA”? Ou será que saiu de moda?

Seja qual for o motivo, e no fundo todos nós sabemos, devemos perguntar, diretamente aos políticos que tem aderido aos protestos, o seguinte: Observando que diversas pessoas tem proposto a derrubada da Presidenta Dilma por forças militares, a sua morte, ou a sua destituição, sem qualquer embasamento na lei brasileira, de que forma os senhores se posicionam quanto a isto? Vocês apoiam tal posição dos manifestantes, mesmo sendo contrárias ao que nossa Constituição estabelece quanto à retirada de um governante do poder? Se não concorda, por que não emitem, por escrito e através de vídeo, um nota de repúdio com toda veemência que a ocasião exige dos senhores(as), com relação á defesa de nossa Constituição e do Estado Democrático de Direito? Caso vocês não se proponham a assim fazê-lo, estariam dispostos a comparecer diante da Justiça, para responder processo movido pelos cidadãos brasileiros, contra sua pessoa, por estarem pregando ou apoiando MOVIMENTOS GOLPITAS?

A DEMOCRACIA não é um jogo em que você desiste de participar porque seu time está perdendo. Não é um jogo em que você decide não participar porque as regras permitem que o outro ganhe, e então resolve, por si próprio, mudar as regras para garantir êxito diante dos demais.

Quem não aceita as regras do jogo democrático no Brasil, estabelecido em diversas leis, desde a Constituição até as Leis Eleitorais, não pode e nem deve participar mais do jogo, deve ser impedido, tem que ter seus direitos políticos cassados.

Não se pode permitir em nosso país desestabilizações de governos, pelo simples interesse em destruir as possibilidades eleitorais do partido e do governante que esteja à frente nas próximas eleições, ou substituí-lo durante o seu mandato, sem que ajam razões descritas pelas leis vigentes e sem obedecer aos ritos previstos.

Cada um de nós, cidadãos brasileiros, deve exigir que os diversos órgãos de Justiça de nosso país, venham nos proteger desta gente insana, que não se preocupa com nada à sua frente a não ser o louco desejo de possuir a caneta do poder em suas mãos, para se beneficiarem e enriquecerem, desmesuradamente, pouco se importando com o nosso destino como povo e como nação, aceitando, para isto, submeter-nos, a todos, a TOTAL ANIQUILAÇÃO DE NOSSA SOBERANIA.

Não se pode aceitar qualquer outra atitude dos “que se dizem DEFENSORES DO POVO”, que não a denúncia veemente, de todos os que se refestelaram com os GOLPISTAS, exibindo sorriso nos lábios, ao se imaginarem fazendo parte da festa da derrubada da democracia em nosso país.

É preciso que os partidos de esquerda, e seus integrantes, busquem a responsabilização de cada um que fez parte deste “festim diabólico”, que está a penalizar todo o povo brasileiro com a paralisação de nossa economia, pelas incertezas que isto traz a todos, inclusive,  empresários e pessoas interessadas em investir no país.

Que cada deputado ou senador venha a público denunciar e buscar a responsabilização destas pessoas que pregam o GOLPE e a derrocada de nossa Democracia, sob pena de, se não o fizer, serem identificados pelo povo brasileiro como conivente com tudo que se viu e se fez, nestes dias de loucura despropositada e sob influência de uma mídia irresponsável e lesa pátria.

Fábio Brito – Bahia.

18/08/2015