Iguais na Diferença.

 

 

Amorvoce-sabe-qual-e-o-motivo2

 AMOR, COM AMOR SE RETRIBUI.

 O Amor

O AMOR, quando se revela,
Não se sabe revelar.
Sabe bem olhar p’ra ela,
Mas não lhe sabe falar.

Quem quer dizer o que sente
Não sabe o que há de dizer.
Fala: parece que mente…
Cala: parece esquecer…

Ah, mas se ela adivinhasse,
Se pudesse ouvir o olhar,
E se um olhar lhe bastasse
P’ra saber que a estão a amar!

Mas quem sente muito, cala;
Quem quer dizer quanto sente
Fica sem alma nem fala,
Fica só, inteiramente!

Mas se isto puder contar-lhe
O que não lhe ouso contar,
Já não terei que falar-lhe
Porque lhe estou a falar…

 Fernando Pessoa

Teria vários assuntos a tratar nesta área do blog, mas não poderia tratar de outra coisa, neste primeiro “post” senão, a que vou me dedicar agora.

Dizem que “atrás” de um grande homem existe uma grande mulher, mas isto é mentira, ao menos no meu caso, porque você, Nayde, verdadeiramente, é uma grande mulher, ótima esposa, companheira, mãe, e, como muitas mulheres neste mundo, a grande maioria, diga-se de passagem é o centro do lar, então, como dizia, você Nayde, embora seja tudo isto que escrevi, é muito mais, vai muito mais além. E, mais uma coisa, você não está “atrás” de mim, estará, sempre, a meu lado, mas andará na frente porque você é melhor no coração, e será sempre maior que eu, jamais te alcançarei, inclusive no tamanho, claro, que lástima!

Então, minha intenção neste momento em que abro o primeiro texto desta área do meu blog, como poderia fazê-lo sem que, primeiro, mostrasse a minha gratidão por você existir?

Deus tem sido muito generoso comigo, em toda a minha vida e, verdadeiramente, Ele caprichou muito mais quando me fez encontrar você nesta imensidão de mundo.

Sei que corro um risco enorme em “perder credibilidade” ao relatar tudo que relato agora, mas o fato é que o risco “vale a pena”, e é pequeno diante da tarefa de mostrar o quanto sou grato por tudo o que você representa em minha vida.

EU TE AMO!!!, assim, gritando aos quatro ventos, para que todos saibam, sem medo de ser feliz!!!

Muito obrigado meu amor!


Aqui, nesta área do blog, iremos tratar de arte, poesia, músicas. Irei postar artigos de blogs que leio, com a devida designação do autor e da origem, teremos algumas crônicas também.

Agradeço a todos os que compartilham e divulgam o blog por ter encontrado algum texto que tenha gostado, é este apoio ao copiar o link e enviar pelo Facebook ou outra mídia qualquer que, verdadeiramente, nos impulsiona e nos gratifica, permitindo acreditarmos no caminho que estamos trilhando aqui e entendendo que todo o sacrifício vale a pena.

Por fim, é necessário me referir à minha querida esposa novamente, e agradecê-la, mais uma vez, pois o resultado final do blog tem interferência direta dela. Preocupado que estou em escrever e lapidar meus textos, descuidado que sou no visual mais acurado e na apresentação mais agradável do mesmo, entra você em cena e amplifica o potencial do blog.

Qualquer que seja o resultado deste trabalho que ambos fazemos, meu amor, o seu sucesso, antes que meu, é seu.

Nota: Nayde é responsável por toda a parte tecnológica do blog, seu visual, e é assessora para assuntos religiosos.

Fábio Brito.

Quem dera, todos soubessem que “GENTILEZA GERA GENTILEZA”,

se assim fosse, todos seríamos melhores.

fmi-brasil-fhc

A CRIAÇÃO DA REALIDADE. O SONHO QUE NÃO SONHEI NO GOVERNO FHC.

O texto a seguir, foi publicado em meu antigo blog, Sem Travas na Língua (https://semtravasnalingua.wordpress.com), que acabou ficando pelas estradas da vida, pois não consegui recuperar a senha do dito cujo.

Ele relata a vivência de uma brasileira como outra qualquer, que não se envolvia em assuntos políticos, na época em que Fernando Henrique Cardoso I, imperava no país, e ninguém o contestava, pois toda a mídia o ajudava, escandalosamente, a acobertar os mal feitos que aconteciam pelo país afora, a olhos vistos.

Grampos divulgados, oposição suprimida e silenciada pela simples sonegação dos holofotes e microfones de que hoje, ela, estando na oposição, tem à sua total disposição. Eram os tempos em que nossos governantes “viviam no limite da irresponsabilidade”, relegando nosso povo ao descaso total e abandono. Vivíamos à nossa própria sorte.

Este texto nos dá a real dimensão do que foram aqueles tempos tenebrosos, em que o país faliu três vezes e se humilhava diante o FMI, estendendo a mão para receber uns trocados e podermos pagar nossas contas.

Era o tempo da fome que se alastrava pelo país, e nos fazia semelhantes à África, muito embora tivéssemos tantas riquezas em nosso território. Era os tempos de DOAÇÃO do patrimônio público onde empresas estrangeiras vinham adquirir empresas nacionais, com moedas podres e dinheiro nosso, do BNDES, emprestados a eles para comprarem nossas próprias empresas. Coisa de “JÊNIO”, que, claro, justificava a renda extra nos bancos em paraísos fiscais protegidos do leão brasileiro. Tempos de PRIVATARIA TUCANA. Tempos em que vivemos às escuras, devido a FALTA DE PLANEJAMENTO E INVESTIMENTO EM GERAÇÃO E DISTRIBUIÇÃO DE ENERGIA.

Boa leitura.

O Sonho Que Não Sonhei No Governo FHC

Nayde

Há alguns anos atrás, costumava passar na TV as várias viagens do Ex-Presidente Fernando Henrique Cardoso, nas quais ele era condecorado, aplaudido, ganhava prêmios de intelectual do ano, e na TV desfiavam um rosário de elogios ao seu mandato.

E a mídia dizia: “tudo vai bem”, “o Brasil está uma maravilha”, “nunca tivemos um presidente tão bom e tão inteligente quanto este”. E eu, na minha mais pura ignorância política, sorria amarelo, pensando um tanto deprimida, porque esta maravilha toda de Brasil não está acontecendo por aqui? Porque continuo na mesma dificuldade, e todos a minha volta andam a passos curtos assombrados pela falta de oportunidade? Nada a minha volta havia mudado. Ainda via os mesmos rostos assustados das pessoas, preocupadas com suas dívidas, com a comida que era pouca, e com a grande falta de emprego. Aliás, quem tinha um emprego, precisava aguentar o diabo para se manter nele, pois para uma única vaga, haviam centenas de pessoas famintas para ocupá-la.

Nesta brilhante época de Fernando Henrique, lembro-me perfeitamente do terrorismo que faziam em nossas mentes, sobre a possibilidade de mudar a presidência para um “Lula” da vida. O Brasil certamente desceria ladeira abaixo, seria um caos total, eleger uma pessoa sem estudo, um “Zé-ninguém”, que estudou em lugar nenhum, que fala um português de periferia, isso jamais poderia acontecer, era o que pregava a mídia em geral.

Tive tanto medo do que poderia acontecer conosco, com meus familiares, com o Brasil em geral, que não votei em Lula, e rezei para que ele não fosse eleito, e não acabasse com o Brasil.

Como todos devem saber, Lula venceu as eleições e assumiu a presidência em 2003. Nesta época pairava uma expectativa muito grande em nossa família. Algo como quem espera uma sentença, uma catástrofe, falávamos e nos preparávamos para o pior.

Porém, o pior não vinha, e começávamos a ficar confusos. O que víamos era exatamente o contrário, a coisa estava começando a ficar boa, e boa de verdade, aliás, acho que pela primeira vez é que estava realmente ficando boa. Dava para sentir.

Por onde eu andava via pessoas otimistas com seus negócios, outras com seus estudos (devido as bolsas do pró-uni), o bolsa família resgatando pessoas da miséria e do descaso absoluto. Meu deus, ninguém me contou, eu vi!!! Me envergonho do medo que tive de votar numa pessoa como o Lula, que fez tanto pelo país.

E contraditoriamente a mídia agora só passa terrorismo contra o PT. Não da para entender. Não entendo nada de política, mas sei muito bem ver a realidade ao meu redor. E ela é muito melhor agora.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Nós somos muito menores do que pensamos, mas podemos ter atitudes mais grandiosas do que se possa imaginar.

%d blogueiros gostam disto: